segunda-feira, maio 20, 2024

Mais um grupo em situação de trabalho análogo à escravidão é resgatado no RS

Em ação realizada pela policia, 56 pessoas foram resgatadas em situação de trabalho análogo à ecravidão em duas propriedades rurais no município de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. Entre as pessoas encontradas, estavam 10 adolescentes. A informação foi divulgada neste sábado (11). É o segundo caso de trabalhadores mantidos em condições degradantes em menos de um mês naquele estado.

De acordo com o auditor-fiscal do trabalho, Vitor Siqueira Ferr eira, os órgãos de fiscalização ficaram chocados com a situação que essas pessoas se encontravam.

“Não é só um trabalho braçal ao sol, é esse trabalho sem fornecimento de água, sem local para guardar alimento e fazer a refeição. A comida deles azedava e eles tinham que repartir o que não azedava entre eles. Sem local de descanso, então muitas vezes tinham que dormir embaixo do ônibus, que era onde tinha sombra”, relatou Vitor Siqueira.

Durante a vistoria da polícia e do auditor-fiscal, foi pontuado a falta de água presente no local, além da presença de comidas estragadas que eram divididas entre as pessoas que trabalhavam no sol escaldante sem nenhuma proteção.

Vitor relatou que havia chegado ao local na hora da pausa dos trabalhadores, onde alguns descansavam no chão e outros dividiam a comida estragada.

”As pessoas estão sendo obrigadas a vender sua dignidade como trabalhador em troca de um valor para a sua subsistência. Elas deveriam vender sua força de trabalho por condições dignas, o que não acontecia”, comentou Vitor.

As pessoas encontradas, trabalhavam fazendo o corte manual do arroz, com objetos inapropriados para a função, e realizando a aplicação de agrotóxicos sem equipamentos de proteção.

Segundo a Polícia Federal, um dos resgatados sofreu um acidente com um facão e perdeu o movimento de dois dedos do pé.

O responsável pela contratação e exploração dos trabalhadores, foi preso em flagrante durante a fiscalização e já está sendo encaminhado para o sistema penitenciário.

Por BNews – Foto: Polícia Federal

recentes