Um grande número de pessoas se aglomerou na frente da Delegacia Territorial de Riachão do Jacuípe, na noite desta quarta-feira, 06, depois de tomar conhecimento que o noivo da professora de Inglês, Ienata Pedreira Rios, Cássio Fabrício de Almeida, 30 anos, depois de ter recebido voz de prisão enquanto realizava o exame de corpo de delito na pela manhã na cidade de Serrinha, estaria sendo levado para aquela especializada que cuida das investigações para tentar elucidar a autoria do crime bárbaro que teve como vítima a educadora.

A repercussão da prisão temporária solicitada pelo delegado Sérgio Araújo, junto a justiça foi muito grande, e possivelmente foi divulgado que o mesmo estaria sendo conduzido para Riachão, ao chegar foi criado um tumulto com gritos dos manifestantes pedindo justiça, e segundo o agente civil Cristóvão, aumentou bastante a quantidade de pessoas, e mesmo com algumas viaturas no local, o delegado achou por bem retirar o suspeito e levar para outra delegacia de cidade não divulgada. O movimento em frente a Delegacia permaneceu até por volta das 19h30.

O que deixou a multidão ainda mais inflamada foi o boato dando conta que Cássio teria confessado o crime, quando na verdade ele continua a negar a autoria, mas para o delegado ele é o principal suspeito e ficará a disposição da justiça pelo período de trinta dias inicialmente, enquanto dar andamento as investigações.

Redação CN/ Fotos: leitor do Calila