Mostrando se cada vez mais fragilizada, a Saúde de Ipirá recebeu mais um revés, depois que o Ministério da Saúde publicou no último dia 12 de junho a Portaria Nº 1.717.

Na Portaria em seu Art. 1º diz o seguinte: Ficam descredenciadas as Equipes de Saúde da Família (ESF) dos Municípios descritos nos anexos, em razão dos descumprimentos do prazo estabelecido na Portaria de Consolidação nº 2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para cadastramento no Sistema Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (SCNES).

Doze Unidades de Saúde da Família localizadas nos municípios de (Baixa Grande, Capim Grosso, Mairi, Ipirá, Pintadas e Riachão do Jacuípe) pertencentes ao território da Bacia do Jacuípe foram descredenciadas pelo Ministério da Saúde por descumprirem o prazo para cadastramento no Sistema Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde.

Para cada Equipe de Saúde da Família, o Ministério da Saúde destina R$ 128.340,00 por ano, enquanto o Estado da Bahia destina R$ 18.000,00 para o mesmo período.

Em todo o estado foram descredenciadas 784 Unidades de Saúde da Família localizada em 162 municípios.

Em Ipirá, três equipes foram descredenciadas, conforme informa a Portaria. Para ter acesso as informações, clique aqui.

Caboronga Notícias com informações do MS