O Ministério Público do Estado realiza na manhã desta terça-feira (11) a terceira etapa da Operação Adsumus, que investiga um esquema de fraude em licitações, peculato e lavagem de dinheiro que resultou no desvio de mais de R$ 24 milhões aos cofres públicos em cidades da Bahia entre elas Ipirá, distante 202km de Salvador.

Em Ipirá, o alvo das investigações foi a MRC Ambiental, empresa que até o mês de agosto prestava serviço de coleta de lixo, varrição e retirada de entulhos. A polícia chegou à sede da empresa que fica localizada na rua Valdomiro Lins, próximo a agência dos Correios por volta das 07h da manhã desta terça-feira(11).

Internautas flagraram CPUs de computadores e outros materiais sendo retirados do escritório da empresa e colocados nas viatura da PRF.

O caso envolve contratação irregular de contratação de obras, locação de maquinário e realização de serviços públicos. As investigações têm o apoio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI) e do Centro de Apoio Criminal (Caocrim), do Ministério Público estadual.

Até então, nenhum representante da empresa se pronunciou sobre o caso que ganhou repercussão em toda cidade e na região, já que além de Ipirá a MRC também presta serviço no vizinho município de Baixa Grande.

Caboronga Notícias com imagem via WhatsApp