A forma de funcionamento da Policlínica Regional através do Consórcio de Saúde em parceria entre o governo da Bahia e prefeituras será analisada pelo Ministério da Saúde. O secretário de atenção a saúde do Ministério, Francisco de Assis Figueiredo visitou a policlínica na manhã desta quinta-feira(21). Ele esteve acompanhado do secretario estadual da saúde Fabio Villas Boas e do deputado federal José Neto. Depois de visitar a policlínica, Francisco de Assis Figueiredo comentou sobre o que achou do equipamento e disse que vai apresentar ao ministério esse modelo de gestão.

Para ele, a policlínica apresenta uma grande estrutura, tecnologia fantástica, com bons colaboradores e equipe multidisciplinar. Permite o acesso à população aos serviços de saúde e o ministério a reconhece como uma boa prática.

“Eu vim aqui conhecer e constatar isso. Vou levar para o ministro para que a gente possa avaliar e isso possa ser replicado para o Brasil como várias práticas. Sem dúvida nenhuma é um sucesso e eu constatei que realmente trata-se de uma grande unidade. Estou vendo que o estado da Bahia vem fazendo um grande trabalho na área da saúde”, declarou.

Sobre a defasagem na atenção básica e a atuação do Ministério da Saúde nessa questão, Francisco de Assis frisou que o trabalho é exercido dentro da possibilidade de oferecer tudo que é necessário. De acordo com ele, não há recursos em atrasos.

O secretário estadual da saúde Fabio Villas Boas disse o que foi uma honra receber o secretário Francisco em Feira de Santana e representando o Ministério da Saúde . Na opinião dele, o modelo das policlínicas regionais traz uma satisfação crescente para a população e o estado está em implantação de 11 novas unidades em 2019.

“Nós esperamos que essa experiência que foi vitoriosa no Ceará e que está dando certo na Bahia possa ser replicada em outras regiões do Brasil e que também o Ministério possa enxergar essa ação de saúde como algo a ser partilhado de forma tripartite. Hoje nós temos um financiamento entre o estado e o município e o estado banca 40% do custeio. Eventualmente isso se tornando uma política pública do Ministério talvez possa ter uma participação do ente federal”, disse

O deputado federal José Neto fez uma avaliação da visita do secretário de atenção a saúde e considerou o momento como positivo. A policlínica segundo ele, é um exemplo de sucesso para Feira de Santana e região.

“São atendidas em torno de 18 especialidades aqui e com todo conforto, qualidade de primeiro mundo. Ele saiu muito satisfeito e eu espero que o governo federal possa replicar e ajudar a Bahia e os outros estados do Brasil com essa iniciativa”, ressaltou.

Policlínicas Regionais

Ao todo, as oito unidades inauguradas na Bahia entre final de 2017 e primeiro semestre de 2018, somam mais de 250 mil atendimentos a cidadãos das regiões de Guanambi, Jequié, Irecê, Alagoinhas, Feira de Santana, Valença, Santo Antônio de Jesus e Teixeira de Freitas. Outras 11 policlínicas estão em construção nos municípios de Salvador, Barreiras, Itabuna, Jacobina, Juazeiro, Paulo Afonso, São Francisco do Conde, Simões Filho, Vitória da Conquista e Ribeira do Pombal.

As policlínicas estão aptas para realizar exames de colonoscopia, eletrocardiograma, ecocardiograma, endoscopia digestiva alta, holter, mamografia, radiografia, ressonância magnética, tomografia, Mapa, ultrassonografia, entre outros. A equipe médica é formada profissionais das áreas de angiologia, cirurgia-geral, endocrinologia, gastroenterologia, ginecologia, mastologia, oftalmologia, neuropediatria, ortopedia, pneumologia, reumatologia, dermatologia.

Além dos atendimentos com médicos, os pacientes têm acesso a atendimento com outros profissionais, como psicólogos e nutricionistas.

C om informações: Ney Silva/Acorda Cidade e Foto: Divulgação/Sesab

COMPARTILHE
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •