terça-feira, abril 23, 2024

Montadoras de carros pedem mais R$ 20 mi e crédito liberado para descontos chega a R$ 170 mi

Chegou a R$ 170 milhões o total de créditos tributários autorizados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Mdic) para bancar descontos no valor de carros, conforme programa lançado no último dia 5 pelo governo Lula. No primeiro balanço divulgado pela pasta, na quarta-feira, 14, o Executivo já havia liberado R$ 150 milhões dos R$ 500 milhões separados para subsidiar a concessão dos descontos em veículos leves. Agora, a fatia autorizada já chega a 34% do crédito disponível.

Por outro lado, não houve avanços na solicitação dos recursos para patrocinar bônus no segmento de caminhões e ônibus. Segundo o Mdic, dez montadoras aderiam na modalidade ônibus e doze na de caminhões. Já foram R$ 100 milhões para caminhões – 14% dos R$ 700 milhões separados -, e R$ 120 milhões para ônibus – 40% do dos R$ 300 milhões reservados. Na quarta, inicialmente, a pasta divulgou o montante de R$ 90 milhões liberados para veículos de transporte coletivo, mas o dado foi atualizado para o patamar de R$ 120 milhões, mantido no balanço de hoje.

Os créditos autorizados para atender os descontos para carros estão distribuídos da seguinte forma, entre nove montadoras: FCA Fiat Chrysler e Volks, com R$ 30 milhões cada, GM, Peugeot Citroën, Hyundai e Renault, com R$ 20 milhões cada; e Honda, Nissan e Toyota, com R$ 10 milhões cada.

Além de novos recursos liberados, subiu também o número de versões e modelos incluídos pelas montadoras no programa para carros: de 31 para 32 modelos e de 232 versões para 266.

Estadão Conteúdo

recentes