A falta de transparência com informações públicas não é novidade no município de Ipirá, no centro norte da Bahia. Uma ronda pelos sites da prefeitura e da Câmara de Vereadores é o bastante para notar a desorganização e a omissão de conteúdo relevante, como determina a Lei Federal de Acesso à Informação (12.527). Moradores do município enviaram informações ao Caboronga Notícias cobrando transparência, dizendo que em três meses de governo do prefeito Marcelo Brandão (DEM), o município só publicou um relatório de execução orçamentária referente ao 6º bimestre de 2016. De lá para cá, não publicou no Diário Oficial do Município, editais, nenhuma portaria de nomeação de servidores comissionados da atual gestão municipal, de acordo com informações enviadas ao Jornal da Chapada.

“Pelo que constatei, algumas portarias de secretários foram publicadas no ‘mural’ impresso localizado no Centro Administrativo da prefeitura. O povo quer saber, cadê o Portal da Transparência da atual gestão de Ipirá? É justo, que a população não tenha acesso a esses dados? É de responsabilidade da prefeitura dar publicidade não só às leis municipais, mas a todos os atos oficiais da prefeitura de interesse da população, e tais são os decretos, as portarias, as resoluções, os despachos que contenham disposições de caráter externo”, salienta texto enviado ao Caboronga Notícias.

Ainda conforme as informações, “tanto a Câmara quanto a prefeitura não estão fornecendo, em tempo real, informações a respeito da gestão fiscal com os pormenores sobre a execução orçamentária e financeira dos poderes”. Ou seja, a população não consegue saber como o dinheiro dos impostos está sendo aplicado.