Morreu na manhã desta terça-feira, 16, aos 78 anos, o radialista e comunicador Gil Gomes, conhecido pela sua atuação no jornalismo policial e por ter revolucionado a linguagem utilizada neste meio durante as décadas de 1980 e 1990, além de ter criado o bordão “Aqui, agora”. Ele enfrentava problemas de saúde nos últimos dias e chegou a ser internado.

Uma das últimas aparições de Gil Gomes na TV foi durante o programa “Domingo Show”, da Record. Ele sofria de mal de Parkinson e passou um tempo longe da TV.

Em uma entrevista à Rede TV, o radialista revelou que chegou a ser preso mais de 30 vezes durante o regime militar. “Terminava o programa e a viatura da Polícia Federal vinha me buscar. Só que eu era amigo do [político] Romeu Tuma e sempre saía”, disse.

Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento de Gil Gomes.

Fonte: A Tarde