O Ministério Público estadual, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Santa Maria da Vitória, no oeste baiano, recomendou a prefeitura do município que não gaste com contratação de eventos artísticos e culturais no carnaval de 2017.

A recomendação assinada pelo promotor de Justiça Matheus Polli Azevedo pede que a gestão municipal se abstenha destas despesas enquanto perdurar a situação de crise econômica do município e a falta de pagamento dos servidores públicos.

O MP pede também que seja apresentado um cronograma do carnaval com identificação de todas apresentações artísticas, bem como um plano de segurança pública para o evento, indicando toda logística de funcionamento dos órgãos estaduais e municipais que atuarão na segurança pública no município.

“O município de Santa Maria da Vitória encontra-se submetido à grave crise financeira, a ponto de não honrar com as despesas de pagamento dos seus servidores efetivos, contratados e comissionados há meses, sem contar as demissões ocorridas sob o fundamento de ausência de recursos financeiros para a manutenção do quadro de pessoal”, lembra o promotor ao argumentar o pedido de contenção de gasto com festa carnavalesca.

Bocão News – Por Aparecido Silva