Na primeira reunião ordinária do ano, da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública, realizada nesta terça-feira (03), a presidente do Colegiado, deputada estadual Neusa Cadore (PT), denunciou os cortes no Programa Bolsa Família promovidos pelo governo Bolsonaro.

“No mês de janeiro foram concedidos 100 mil benefícios, apenas três mil para o Nordeste. É duro a gente vê essa opção feita pelo governo federal de usar o estado brasileiro para excluir os pobres. No governo Bolsonaro 900 mil famílias já perderam o Bolsa Família”, disse Neusa.

Requerimentos aprovados

A Comissão aprovou ainda diversos requerimentos dos parlamentes para a realização de audiências públicas, principalmente de ações relacionadas às lutas das mulheres. Entre as atividades aprovadas estão a realização de audiências públicas sobre o Fundo Estadual de Combate à Violência, proposta pela deputada Fabíola Mansur, e outra audiência para discutir a violência contra a mulher no município de Santo Antônio de Jesus, requerida pelo deputado Robinson Almeida.

Os (as) deputados (as) também aprovaram as solicitações apresentadas pela deputada Neusa, entre elas a realização de audiência pública para debater o relatório elaborado pela Defensoria Pública da Bahia sobre o perfil dos adolescentes que cumprem medida socioeducativa nas Comunidades de Atendimento Socioeducativo (CASES), de Salvador, além de uma visita a uma CASE da capital. Neusa aprovou também uma audiência pública para discutir a Masculinidade Tóxica ou Outras Masculinidades.

“Diante desse contexto de perda de direitos e considerando o Março Mulher 2020, vamos debater iniciativas que podem contribuir para a desconstrução da cultura machista, contribuindo para relacionamentos mais humanos”, argumentou a deputada Neusa.

CN | Fonte: ASCOM deputada Neusa