Nível baixo do Rio Paraguaçu preocupa moradores de Barra da Estiva

Os cidadãos de Barra da Estiva, município da Chapada Diamantina, estão bastante preocupados com o nível do Rio Paraguaçu, que com um de seus afluentes abastece a comunidade com água, e que tem baixado a cada dia. Inclusive muitos, em contato com o Jornal da Chapada, se queixam dos produtores rurais, que utilizam bombas hidráulicas para irrigar plantações mesmo nesse período de estiagem que atinge praticamente todo o estado baiano.

O prefeito João Machado (PTB) afirmou, em conversa com o Jornal da Chapada, sobre o que está sendo feito para conviver melhor com a seca. “Chamamos o Inema [Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos] para fazer uma fiscalização preventiva, conversei com Patrícia Medeiros [da diretoria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente] para que ela passe por todo o leito do rio com uma equipe para ver se não há excessos sendo cometidos”. Segundo o gestor, o problema real é a estiagem.

Machado afirmou que a prefeitura tem utilizado carros-pipa para abastecer as residências, onde tem faltado água com regularidade por conta da situação, e que dois poços artesianos estão sendo utilizados. Mesmo assim, a demanda é maior e a espera é que com o decreto de emergência por estiagem, verbas federais sejam enviadas para o município para contratação de mais carros-pipa, por exemplo.

“Já estamos entrando com a documentação para decretar situação de emergência”, contou a diretora Patrícia. Em longo prazo, o prefeito acredita que uma possibilidade de se resguardar é utilizar o Rio Sincorá, onde já houve uma barragem que abastecia Barra da Estiva. “É uma solução mais para frente, e cara“, afirma Machado. Para quem não sabe, o Rio Paraguaçu nasce no Morro do Ouro, na Serra do Cocal, município de Barra da Estiva.

Adalício Neto / Jornal da Chapada