segunda-feira, julho 22, 2024

Número de mortos em terremoto na Turquia e Síria passa de 46.000; muitos ainda estão desaparecidos

ANTAKYA/KAHRAMANMARAS, Turquia (Reuters) – Mais de 46.000 pessoas morreram no terremoto que atingiu a Turquia e a Síria, e o número deve aumentar com cerca de 345.000 apartamentos na Turquia destruídos e muitos ainda desaparecidos.

Enquanto a Turquia tenta administrar seu pior desastre moderno, crescem as preocupações com as vítimas da tragédia na Síria, com o Programa Mundial de Alimentos (PAM) pressionando as autoridades do noroeste para parar de bloquear o acesso à área enquanto busca ajudar centenas de milhares de pessoas afetadas por terremotos.

Doze dias após o terremoto, trabalhadores do Quirguistão tentaram salvar uma família síria de cinco pessoas dos escombros de um prédio na cidade de Antakya, no sul da Turquia.

Três pessoas, incluindo uma criança, foram resgatadas com vida. A mãe e o pai sobreviveram, mas a criança morreu depois de desidratação, disse a equipe de resgate. Uma irmã mais velha e uma gêmea não sobreviveram.

“Ouvimos gritos quando estávamos cavando hoje, uma hora atrás. Quando encontramos pessoas vivas, sempre ficamos felizes”, disse Atay Osmanov, membro da equipe de resgate, à Reuters.

Dez ambulâncias esperavam em uma rua próxima que estava bloqueada para permitir o trabalho de resgate.

Os trabalhadores pediram silêncio total e que todos se agachassem ou sentassem enquanto as equipes subiam até o topo dos escombros do prédio onde a família foi encontrada para ouvir mais sons por meio de um detector eletrônico.

Enquanto os esforços de resgate continuavam, um trabalhador gritou para os escombros: “respire fundo se puder ouvir minha voz”.

O chefe da Autoridade de Gerenciamento de Emergências e Desastres da Turquia (AFAD), Yunus Sezer, disse que os esforços de busca e resgate serão encerrados na noite de domingo.

O número de mortos na Turquia é de 40.642 desde o terremoto, enquanto a vizinha Síria registrou mais de 5.800 mortes. O contagem da Síria não muda há dias.

Falando à Reuters nos bastidores da Conferência de Segurança de Munique, o diretor do WFP, David Beasley, disse que os governos sírio e turco têm cooperado muito bem, mas que suas operações estão sendo prejudicadas no noroeste da Síria.

recentes