Um breve comentário: As vezes ouvimos e sabemos que Ipirá necessita de muitas coisas e como necessita, mas não há nada que se fale contra seu povo, o que vimos ontem foi um show de solidariedade de nosso povo, pais e mães de família, adolescentes, de carro, de moto , a pé! Enfim a cidade se mobilizou para procurar uma criança, uma criança que não pertencia a nossa família, a sua família.

Mas o que motivou tudo isso foi o simples fato de ser uma criança? Não! Foi o se colocar no lugar do outro, ontem cada mulher que saiu as ruas ou que se mobilizou nas redes sociais se colocou no lugar da mãe, cada homem que pegou seus carros e motos se sentiu pai, cada pessoa que foi para rua, que se mobilizou nas redes sociais com informações concretas e com orações se colocou no lugar de algum familiar.

E a pergunta que nos fazemos é: porque não podemos ser assim todos os dias? Porque não se colocar no lugar do outro em todos os momentos? Porque não ser solidários todos dias. E tem gente que não precisa de muito, apenas de bom dia, um abraço, um sorriso, ontem vi uma frase que dizia:”Ao invés de ser o dedo que aponta, seja a mão que ajuda”, nesse caso triste de ontem pudemos ver o quanto nós seres humanos, feitos da mesma matéria, com a mesma cor do sangue podemos ser apenas e simples humanos, ontem não tinha rico nem pobre, nem branco nem negro, nem jacu nem macaco, nem gay nem hetero, ontem fomos todos um só sentimento, um só amor, ontem fomos todos Ana Clara.

Obrigado Ipirá por fazer de você minha morada, obrigado meu povo, que sejamos assim nos outros 364 dias do ano.
#SomosTodos AnaClara
#SomosTodos Amor
#SomosTodos Humanos

Texto de Léo Araújo