segunda-feira, maio 20, 2024

O NUCA em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, realizou a Segunda Missão da Gincana “Nuca pelo clima”

O NUCA em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, realizou na manhã desta segunda-feira (07), a Segunda Missão da Gincana “Nuca pelo Clima” que tem como Tema: Redução de Risco de Desastre no Município. Na oportunidade a Diretora de Meio Ambiente, Claudeise Oliveira, alertou a todos sobre os fatores de risco de desastres ambientais mais recorrentes em nosso município, tais como: enxurradas, inundações, queimadas e seca. Com a participação dos adolescentes, foi possível identificar algumas dessas ações que vem ocorrendo no município, a exemplo do desmatamento, de construções em locais irregulares, e do uso indiscriminado de agrotóxicos que além de ser prejudicial a saúde também prejudica o solo e o meio ambiente. Diante desse contexto, os adolescentes também apontaram ações que visam a redução desses desastres, tais como: reflorestamento, produção agroecológica, entre outros.

O município enfrenta diversos riscos de desastres ambientais, como enxurradas, inundações, queimadas e seca. Esses riscos são agravados por ações humanas, como o desmatamento, construções em locais irregulares e o uso indiscriminado de agrotóxicos. Por isso, é fundamental adotar medidas que visem a redução desses desastres e a preservação do meio ambiente.

Uma das ações apontadas pelos adolescentes é o reflorestamento. Essa prática consiste no plantio de árvores em áreas degradadas, o que pode ajudar a reduzir o risco de enxurradas. As árvores ajudam a absorver a água da chuva e a manter o solo firme, evitando que ocorra erosão. Além disso, a presença de árvores contribui para a melhoria da qualidade do ar e da biodiversidade local.

Outra medida importante é a produção agroecológica. Essa prática consiste em produzir alimentos de forma sustentável, sem o uso de agrotóxicos e adubos químicos. Essa prática é importante porque os agrotóxicos podem contaminar o solo e as águas, prejudicando a saúde das pessoas e do meio ambiente. Além disso, a produção agroecológica é uma forma de preservar a biodiversidade local e de promover a segurança alimentar.

Além do reflorestamento e da produção agroecológica, outras medidas podem ser adotadas para reduzir o risco de enxurradas. Uma delas é a implantação de sistemas de drenagem adequados, que permitam o escoamento da água da chuva de forma segura e eficiente. Outra medida é a recuperação de áreas degradadas, como margens de rios e nascentes, que contribuem para a proteção dos recursos hídricos e para a redução do risco de enchentes.

É importante ressaltar que a redução do risco de desastres ambientais é responsabilidade de toda a sociedade. Os governos, empresas e cidadãos devem se engajar em ações que visem a preservação do meio ambiente e a promoção do desenvolvimento sustentável. Além disso, é fundamental que haja uma conscientização sobre os riscos de desastres ambientais e sobre as medidas que podem ser adotadas para reduzi-los.

Para concluir, o reflorestamento, a produção agroecológica e outras medidas de preservação do meio ambiente são essenciais para reduzir o risco de enxurradas e outros desastres ambientais no município. É necessário que todos se conscientizem sobre a importância dessas medidas e se engajem em ações que visem a preservação do meio ambiente e a promoção do desenvolvimento sustentável. Somente assim será possível garantir um futuro mais seguro e saudável para todos.

ASCOM – Prefeitura de Baixa Grande.

recentes