Foram 54.501.118 votos de brasileiros para o projeto de governo defendido por Dilma. O meu voto está nesse bolo. Sentaram a pua e jogaram esses votos na lata de lixo, além de botarem a presidenta no meio da rua. Por que? Por quem?

“Eu peço desculpas porque eu sei que, muito embora esse não fosse o meu objetivo, eu lhe causei sofrimento. E eu peço que ela um dia entenda que eu fiz isso pensando também nos netos dela.” Janaína, mordendo e assoprando! E o riso? Choro e riso! Botou pocando na avó para o bem dos seus netinhos e a ingrata da avó nem percebe isso; não é capaz de entender e agradecer pela boa bondade de Janá. O ‘bom coração’ broca o ‘coração valente’ para que seus netos fiquem numa boa. Janaína se acha a tal; se acha a salvadora do Brasil; botou o Brasil no colo de Temer para o bem dos brasileiros. Deixou escapar o sorriso complacente da hiena.

O homem não é pouca coisa não! É o presidente do Senado. Como todo ser humano errante, está sujeito ao ódio mais primitivo. Em frente ao presidente do STF e à disposição de todo o Brasil soltou a língua de fogo: “que interveio perante o Supremo Tribunal Federal (STF) para evitar um processo contra a senadora petista Gleisi Hoffmann e seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo.” A hiena sorria pelo canto da boca.

Vixe, Nossa Senhora, o homem é doidão! Renan desesperou-se, soltou mais do que devia, soltou a língua de alcagüete, deu os burros n’água e contribuiu para que todo o Brasil soubesse das tripizumas e safadezas da casa dos representantes dos votos da cidadania. Um segredo secreto do poder, mas uma língua suja lambuza a outra. Se o lamaceiro romper a barragem, o estrago será maior do que o lameiro de Mariana. A hiena sorria com os dentes travados.

O Congresso Nacional não é um mosteiro. 60% dos congressistas federais do Brasil já são objeto de acusações graves, como suborno e fraude eleitoral. Só na Câmara, dos 513 membros, 53 são réus na Suprema Corte, outros 148 parlamentares respondem a crimes em diversas instâncias. Um Congresso com uma capivara desse tamanho não tem moral para tomar determinadas decisões, toma-as, tão naturalmente, por falta de moral.

Mas o Renan é gente boa: “além da queda não precisa dar o coice” Isso é de quem tem um coração bom. Já derrubou não precisa matar. A turma do Aécio virou o capeta contra o Renan. Queria que brocasse com o coice. A falta do coice é a prova de que Dilma é honesta, digna e nunca roubou o dinheiro público. Teve um golpe, uma queda sem o coice. O sorriso da hiena tem um determinado enigma.

Pagou pelo conjunto da obra. Pelo conjunto da obra não fica ninguém em pé, até presidente que já virou defunto tem culpa no cartório. Se Dilma cometeu crime de responsabilidade, também o fizeram e deveriam perder o cargo 16 dos 27 atuais governadores, que usaram as pedaladas para fechar as contas dos seus estados. A maioria parlamentar queria mesmo era tirar Dilma de lá. Qualquer pretexto, seria um pretexto, até o sorriso com gosto de fel do Cunha, porque o real motivo é tirar de pauta um projeto político com a marca popular. Vale até golpe.

Pelo conjunto da obra, no Parlamentarismo, não haveria choro nem vela. No Presidencialismo o golpe foi baixo. Os movimentos de massa que foram às ruas, manifestaram-se pelo ‘Fora Dilma’ e ‘Fora PT’ ninguém, ninguém mesmo, foi pelo ‘Fica Temer’. Esse Temer, pelo voto popular, não seria eleito nem mordomo do Alvorada, hoje é presidente, via golpe.

A situação é complicadíssima, não se sabe o que teremos pela frente, porque esse é um governo ameaçado. Por ser golpista e pela operação Lava Jato, que eles vão tentar encerrar de qualquer jeito. Quando os executivos da Odebrecht e OAS soltarem as línguas desatará um terremoto em Brasília. Esse governo golpista não aguentará. As acusações atingem um conjunto de partidos e políticos que não se sabe quem sobreviverá. As ruas não deixarão de ser uma opção. Contra o golpe, diretas já. A hiena escondeu os dentes.

Postado por Agildo Barreto