Apresentação dos documentos é a principal condição para que o ex-ministro deixe a prisão e progrida para o regime domiciliar com tornozeleira

Preso há quase dois anos em Curitiba, o ex-ministro Antonio Palocci prometeu entregar arquivos envolvendo negociatas da sua consultoria, a Projeto, e empresas que contrataram o trabalho e a influência dos governos petistas para impulsionar seus negócios.

De acordo com o jornal O Globo, Palocci prevê apresentar contratos, planilhas e outras evidências mantidos até hoje em segredo nos computadores da consultoria do ex-ministro.

Os documentos podem desencadear novas investigações dentro da Lava Jato, segundo destaca a publicação.

Palocci deve compartilhar essas informações pois é a principal condição para que o ex-ministro deixe a prisão e progrida para o regime domiciliar com tornozeleira, segundo o acordo de delação assinado com a Polícia Federal.

Com informações do Notícias ao Minuto