A Paróquia Senhora Santana de Ipirá, diante da gravidade da situação em que se encontra o mundo com a pandemia corona vírus e seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS e do Decreto Municipal, emitiu nesta quarta-feira (18), carta aberta a comunidade católica com medidas protetivas, visando proteger seus fiéis.
Acompanhe abaixo:

Carta ao Povo de Deus

Estimados irmãos (as) atentos as orientação dos órgãos de saúde, e também da CNBB ( Conferência Nacional do Bispos do Brasil), bem como na corresponsabilidade junto ao povo, a Paroquia Senhora Santana de Ipirá resolve por tanto, acatar e cumprir, assim como as demais instituições o decreto Municipal publicado no Diário Oficial do Município no dia 17 de março, valendo até o dia 30 do mesmo mês, por meio de seu gestor, o Senhor Marcelo Brandão, a respeito do Corona Vírus (COVID 19).

Diante da situação, lembramos aos fiéis, que não é pânico, e tampouco exagero, isso é prevenção e cuidado com a vida. Não estamos sozinhos e precisamos diante de tudo isso tirarmos lições positivas para vida.

Sendo assim fica proibido até a segunda ordem:
1. Todas atividades da paroquia:
• Encontros de catequeses;
• Encontros de formação, retiros;
• Via sacras;
• Trezenas, novenas
• Festas de padroeiros
• Missas domicais, sextas e quartas-feiras;
• Encontros das pastorais, grupos e movimentos
• Realização de batizados e demais sacramentos.
• Fica suspenso também as celebrações de corpo presente na Igrejas. E nas casas das famílias ou nos cemitérios;
2. Fica suspenso o atendimento na secretaria paroquial para o público, funcionará para trabalhos internos.
3. Está suspensa a confissão, direção espiritual e aconselhamento.
4. A Igreja Matriz continuará aberta nos horários normais.
5. A missa será transmitida através das redes sociais no horário das 19:30h
6. Quanto as atividades da semana santa, iremos aguardar as informações dos órgãos competentes para tomarmos uma decisão.

Observação: Os fundamentalistas religiosos podem até pensarem o contrário dessas decisões, mas lembre-se: estes devem guardar seus fundamentalismos para si mesmo se resguardado para não ser de fato sinal de morte na vida dos outros. Por tanto, cuidado, não se enganem com as ideias bestializadas de alguns que usam da bíblia, querendo fazer disso meios para tornar a fé um produto barato, alienando a população. Orientamos os fiéis, a se educarem, não é momento de férias, festas e farras, mas de medidas preventivas, por isso cada um deve contribuir e fazer sua parte, devemos ser responsáveis, e evitarmos aglomeração.

Não vamos perder o espírito de oração, pois sabemos que é ela quem alimenta a fé. Por isso intensifiquemos as nossas orações.

Pe. Roquelino Lomes

Caboronga Notícias com imagem do arquivo