Três pessoas de uma mesma família morreram após parte de uma falésia desabar no início da tarde desta terça-feira (17) na praia de Pipa, um dos principais destinos turísticos do Rio Grande do Norte. As vítimas são um homem, uma mulher e uma criança de idade ainda não conhecida.
Eles eram moradores da região. Segundo a secretária de Turismo de Tibau do Sul (RN) – município onde fica Pipa – o homem trabalhava como chefe de recepção em um hotel e estava de folga com a mulher e o filho.
Não há outras pessoas soterradas.
Pipa é um distrito de Tibau do Sul, que fica a cerca de 100 km de Natal. Além das praias, o local é famoso por festivais culturais e gastronômicos, realizados ao longo do ano.
Antes da pandemia, Pipa recebia em média 7 mil pessoas por dia na alta temporada, segundo a prefeitura. O uso da praia não foi proibido durante a pandemia, mas não há estimativa do público que frequenta o local nesse período.
Em setembro deste ano, Pipa foi cenário de outro acidente envolvendo turistas nas falésias. Um casal de João Pessoa caiu do trecho conhecido como “Chapadão” após o homem, de 21 anos, perder o controle do quadriciclo que levava ele e a namorada, de 21 anos, que estava grávida de um mês.
Os dois foram resgatados conscientes. Segundo informações dadas à época do acidente pela unidade de saúde que os atendeu, o rapaz teve ferimentos nos ombros, nas pernas e nos braços. A mulher, por sua vez, estava com suspeita de ter quebrado o fêmur e foi encaminhada para um hospital na capital, Natal.