quinta-feira, abril 25, 2024

Pode faltar ovo no Brasil? Associação Baiana de Avicultura explica

No mês de novembro do ano passado, foram detectados casos de Influenza Aviária na Colômbia, Equador, Peru, Venezuela e Chile, elevando o nível de atenção para a doença no estado do Amazonas.

De acordo com o site g1, já faltam ovos nos Estados Unidos e na Europa, onde uma onda de gripe aviária e a guerra na Ucrânia mudaram a referência de preços.

Como forma de alerta, a reportagem do Acorda Cidade conversou com a diretora-executiva da Associação Baiana de Avicultura, Patrícia Nascimento, que tirou a preocupação de muitas pessoas sobre se existe a possibilidade de também faltar ovos no Brasil.

“Nós estamos vivendo um problema sanitário no mundo, que é a gripe aviária, e que tem matado muitas aves. Resultado disso é a diminuição das aves, não só de corte, mas também de costura, o que faz diminuir também a produção dos ovos. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma crise como esta nunca se viu, e com isso, estes países ficam sem produzir. Desta maneira, a gente acaba sendo um fornecedor mundial de ovos, como também já é de frango, e aí temos que suprir ainda mais essa dificuldade mundial dos ovos”, explicou.

Segundo Patrícia, no Brasil não corre o risco de faltar ovos por não ter casos de gripe aviária, e destacou a prevenção que é feita em todo o país.

“Graças a Deus não temos este problema sanitário em nosso país, temos uma defesa muito boa, temos os cuidados, inclusive a Associação fez agora um panfleto com a ADAB [Agência de Defesa Agropecuária da Bahia] para distribuir juntos aos produtores, informando sobre este problema e reforçando as barreiras sanitárias para que esta doença não possa atingir o nosso país, e assim possamos continuar sendo grandes produtores de ovos e frangos”, pontuou.

Incentivo para consumo do ovo

De acordo com a diretora-executiva, campanhas sempre são realizadas para que o consumo do ovo esteja em evidência, principalmente pelo alimento ser rico em nutrientes.

“É importante que os consumidores possam ter conhecimento sobre o consumo do ovo, como não comprar ovo velho ou estragado, sempre com qualidade, acima de tudo. No mês de outubro, nós temos a ‘Semana do Ovo’, a segunda sexta-feira do mês é considerada o Dia Mundial do Ovo, então nós fazemos várias mobilizações, não só através da imprensa, mas também fisicamente em pontos de vendas para estimular este consumo. Hoje são consumidos mais de 230 ovos por pessoa durante o ano. A gente também diz que ovo bom é ovo fresco, quanto mais fresco ele estiver, melhor será, e somente aqui no estado da Bahia, nós temos as regiões de Eunápolis, aqui mesmo em Feira de Santana, Cruz das Almas, Barreias, que são cidades fortes de produção”, explicou.

Dicas para não comprar ovo estragado

Uma das orientações passadas por Patrícia Nascimento é verificar a data de fabricação.

“Na embalagem já vem a data da fabricação, isso é muito importante de averiguar, comprar de locais de procedência, dar preferência aos locais aqui de produção baiana porque você está consumindo uma coisa mais fresca do que aqueles que vem de outros estados, e na hora de consumir fazer aquele velho teste de colocar na água, se ele boiar é porque com certeza está estragado”, concluiu.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

recentes