quarta-feira, dezembro 6, 2023

Polícia diz que empresário assassinado em Feira de Santana poderia ter sofrido ameaças e estava armado

O empresário Marcos Edilho Pereira Marinho, 39 anos, segundo a polícia, poderia estar sofrendo ameaças. Ele que foi executado na tarde de domingo (12) em um restaurante, na Avenida Fraga Maia, em Feira de Santana. Os tiros foram disparados por homens que estavam em um carro e teve a cabeça esfacelada.

O delegado Fabrício Linard, que realizou o levantamento cadavérico disse ao Acorda Cidade que a vítima tinha uma arma. De acordo com ele, é possível que Marcos vinha sendo ameaçado.

“A informação que temos, é que ele tinha uma arma registrada e que estava na mochila. Ele tinha guardado esta arma na bolsa da companheira, uma G3 Taurus 9 mm, que foi encaminhada para a perícia, junto com os demais objetos. Documento de porte ele não tinha, mas possivelmente, ele tinha este registro em próprio nome, acredito que ele poderia estar se sentindo ameaçado com alguma circunstância que gerou esta situação de hoje. Muito provavelmente que ele estava andando com esta arma de fogo”, frisou.

A mulher que estava com o empresário no momento do crime não foi atingida e o delegado relatou que a polícia vai coletar imagens de câmeras de monitoramento de segurança para trabalhar na elucidação do crime.

Marcos Marinho era muito ativo nas redes sociais e compartilhava a sua rotina do dia a dia. Antes de morrer, ele fez postagens no restaurante. Entre outros posts, ele compartilhava uma vida de ostentação, com carros, viagens, armas (ele participava de clube de tiro) e tinha um perfil no Instagram 1 milhão de seguidores.

Acorda Cidade

recentes