domingo, maio 19, 2024

Policiais militares que atuarão na Micareta de Feira recebem capacitação da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos

Policiais militares que atuarão na Micareta de Feira, que acontece entre os dias 18 e 21 de abril, além do arrastão na segunda, dia 22, participaram de uma capacitação em Direitos Humanos na manhã desta segunda-feira (8),

O evento foi promovido pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado da Bahia, no auditório da Unifacs, localizada no bairro Santa Mônica. Em entrevista ao Acorda Cidade, o secretário da pasta, Felipe Freitas, informou que este tipo de evento já faz parte da agenda, assim como aconteceu no Carnaval de Salvador.

Capacitação
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Essa atividade se insere na nossa agenda de preparação para a Micareta de Feira de Santana. Amanhã o governador vai estar aqui conosco, anunciando mais ações e hoje nós vamos fazer aqui, assim como fizemos no Carnaval de Salvador, um encontro de formação com a Polícia Militar do Estado da Bahia, que vai atuar na festa sobre o tema dos direitos humanos, sobre como a polícia pode acionar a rede de proteção e defesa dos direitos humanos no estado, sobre como nós, da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos vamos atuar em parceria com a Polícia Militar para atender os grupos vulneráveis, da violência contra pessoas LGBT, pessoas idosas, crianças e adolescentes e de que maneira nós vamos constituir essa grande rede de atenção a essas pessoas, integrando os assuntos do município, com os assuntos do governo do estado para garantir uma Micareta de paz, de tranquilidade para todas as pessoas”, informou.

De acordo com o secretário, esses encontros também servem para avaliar os eventos anteriores, pontos que podem ser melhorados.

Capacitação
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade | Coronel PM Marcos Oliveira, Secretário Felipe Freitas e Coronel PM Antônio Lopes

“Em todos os festejos populares nós temos encontros com as forças policiais, não só para avaliar o período anterior, das festas anteriores, no que diz respeito aos direitos humanos, no que diz respeito à garantia dos direitos à população, mas também para planejar coletivamente como nós vamos atuar de maneira integrada. Então, essa é parte da nossa rotina, no que diz respeito à garantia de direitos e prevenção de violência. Aconteceu no Carnaval de Salvador, e estamos repetindo, porque foi um sucesso, vai seguramente qualificar cada vez mais a nossa atuação aqui na Micareta de Feira”, disse o secretário Felipe Freitas.

Ainda segundo o gestor da pasta, dois postos serão instalados no Circuito Maneca Ferreira, um no Colégio Luiz Eduardo Magalhães e outro no cruzamento das Avenidas Presidente Dutra com João Durval.

Acompanhando o evento, o coronel PM Marcos Oliveira, que integra o Departamento de Polícia de Direitos Humanos, informou que todas as ações também seguem as determinações do comandante-geral da PM, coronel Paulo Coutinho.

“Nós estamos aqui justamente apoiando o Comando de Policiamento da Região Leste, juntamente com o Comando de Operações de Policiais Militares, seguindo a recomendação da diretiva do nosso comandante-geral, coronel Paulo Coutinho, e sobretudo, nosso comandante-chefe, governador do estado, de trazer para a tropa que vai atuar na Micareta de Feira Santana conceitos e direitos humanos para aplicação durante o policiamento que vai ser colocado para a Micareta”, explicou.

Capacitação
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

O coronel aproveitou para enfatizar a importância da aplicação dos direitos humanos durante toda a festa.

“Essa é uma parceria com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, que está trazendo os conceitos mais recentes dos direitos humanos, a aplicação com as novas classes sociais, com a inclusão das pessoas, uma série de conceitos que são ministrados também, durante a fase de formação do nosso policial, que são avivados nesse momento, são trazidos para uma maior interação por parte do nosso policial com a realidade que se vive hoje, a prática dos direitos humanos, dentro daquilo que a gente aprende também nas Escrituras Sagradas, amar o próximo como a si mesmo, só isso aí já diz tudo em direitos humanos”, concluiu.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

recentes