Nos dias (14 e 15), as Policia Civil, Militar e a Guarda Civil Municipal de Baixa Grande, se uniram para realizar diligências e buscas no sentido de coibir a pratica ilegal de criação de animal silvestre. Foram devolvidos a natureza, 10 cardeais, 9 azulões, 6 caboclinhos, 14 papa-capins, 1 sabiá, 1 rolinha branca, 4 pássaros pretos, 10 coleios, 5 bigodes, 10 Jesus meu Deus, 1 canário da terra e 1 soldadinho. Os pássaros foram soltos na natureza e as gaiolas queimadas.

“Animais silvestres não são domésticos. O doméstico já está acostumado a viver perto das pessoas, como os gatos, cachorros, galinhas, entre outros. Já o animal silvestre foi tirado da natureza e reage à presença do ser humano. Por essa razão, tem dificuldades para crescer e se reproduzir em cativeiro. Cuidar de animais silvestres em casa pode parecer uma forma de amar a natureza, mas não é. Lugar de bicho é em seu habitat natural, e não nas cidades.

Quem realmente gosta dos animais vai querer que eles fiquem onde se sintam mais felizes.
Ter animais silvestres como bichos de estimação é ilegal conforme a Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605 / 98. Ela proíbe a utilização, perseguição, destruição e caça de animais silvestres e prevê pena de prisão de seis meses a um ano, além de multa para quem a desrespeita.

Ser dono de animal silvestre não é uma atividade segura. Entre os principais problemas estão o risco de ataques e a transmissão de doenças como a malária, a febre amarela e várias viroses desconhecidas. Acrescente-se que há outros problemas para os animais que são criados em casa, podendo os mesmos perder a sua identidade, sofrer de solidão e ter dificuldades para se reproduzir, além de sofrer porque ficam em espaço físico reduzido, come alimentos inapropriados e pode pegar doenças que nos seres humanos têm pouca gravidade (gripe, herpes etc.), mas que podem ser fatais para os animais”. Disse Dr. Almir Góes

A Operação Pássaros Livres vai continuar, bem assim como a operação ANDE LEGAL, na tentativa de reduzir a violência no trânsito, o desrespeito às leis de trânsito e a circulação de menores na condução de veículos e a falta de equipamentos de uso obrigatório.

Caboronga Notícias dom informações e foto do Dr. Almir Góes, Delegado de Polícia de Baixa Grande.