População de Ipirá ainda lamenta a morte de Aníbal Aragão após 30 dias do seu falecimento

47

Há exatos trinta dias, falecia em um trágico acidente automobilístico, o ex-prefeito de Ipirá, Aníbal Ramos Aragão. A notícia da morte de Aníbal caiu como uma bomba do seio político do município, já que ele despontava como um forte nome para concorrer ao cargo de prefeito em 2020 e sua ascensão política agradava uns e incomodava outros.

Após sair de um evento, o ex-prefeito Aníbal Aragão se deslocou para Feira de Santana no início daquela tarde de terça-feira 12 de agosto, quando colidiu o veículo em que viajava, contra um caminhão nas imediações do distrito de Bonfim de Feira, na BA 052, vindo a falecer juntamente com o motorista do caminhão que era da cidade de Irecê.

Aníbal ganhou notoriedade política em Ipirá, após assumir a Prefeitura de Ipirá na ocasião do afastamento por doença e morte do então prefeito Ademildo Almeida. Neste período em que esteve a frente do executivo municipal, ele realizou um trabalho que chamou a atenção da população. O trabalho foi interrompido com a perda da eleição indireta realizada em 09 de agosto de 2016, quando um vereador da base aliada votou contra, dando a vitória ao candidato de oposição.

Mesmo com a derrota, Aníbal Ramos se manteve firme na sua posição política e começou uma crescente escalada na corrida sucessória e no momento do seu falecimento era um dos nomes mais fortes no cenário político de Ipirá.

O velório e sepultamento de Aníbal foi muito comovente e o momento que marcou profundamente no sentimento de todos, foi quando a musica “A Saga de um Vaqueiro” foi exegutada durante o cortejo funebre em Ipirá e no povoado do João Velho onde o corpo foi sepultado.

“Aníbal deixou uma lacuna em todos os aspectos, seja na vida dos familiares e entes queridos, seja na política local. Um acontecimento lamentável, frustrou a esperança que todos nós depositamos na pessoa de Aníbal, uma liderança popular, carismático e humilde”.

“Ipirá ainda vive o luto, pois o “vaqueiro” deixou sua marca de perseverança e coragem, é com esse sentimento que vamos buscar forças para retomarmos o caminho, pois, a esperança ainda vive em cada pessoa que esteve ao lado de Aníbal” disse o advogado Hugo Baiano.

Anibal, o “Vaqueiro“, apelido carinhoso lhe foi dado na memorável campanha eleitoral de 2016, onde discussava nos comicios com chapéu de couro e montado em um cavalo,

Caboronga Notícias