O Prefeito de Pintadas decretou no último dia 13 deste mês de fevereiro, situação de emergência no município. No Decreto, que foi publicado no último dia (14) no Diário Oficial do Município, o gestor cita que os déficits hídricos prejudicaram as culturas temporárias, reduziram o volume de água para os animais e fizeram diminuir a oferta de alimentos, resultando no aumento dos custos para os produtores.

Diz ainda o decreto que o Município não tem capacidade suficiente para custear as despesas decorrentes da seca, e autoriza uma série de medidas para enfrentamento da situação, inclusive campanha de arrecadação na comunidade. Acesse o Decreto aqui: http://io.org.br/ba/pintadas/diarioOficial/download/603/30/0.

O Diretor de Agricultura, Florisvaldo Guimarães, diz que no município algumas regiões sofreram mais do que outras com a estiagem, recebendo pouca ou quase nenhuma chuva no último ano, provocando mudança grande na produção, inclusive para os produtores de hortaliças que fornecem para o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). Ele diz que os rebanhos animais estão sendo mantidos com ração, principalmente com a palma e com volumosos, além de ração industrializada, mas, mesmo assim, criadores já estão comercializando alguns animais para conseguir manter o restante do rebanho.

Ele diz ainda que com o decreto de emergência, a gestão pretende conseguir recursos para limpar as aguadas, reparar poços artesianos que estejam com problemas, além de instalar os poços que foram perfurados e que ainda estão sem instalação. O diretor disse que pretende ainda buscar apoio da CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento, para aquisição de ração animal com preços mais acessíveis do que os encontrados no mercado.

Florisvaldo afirma que cisternas todo mundo tem e que o grande desafio é conseguir construir barragens estratégicas para no futuro facilitar o acesso à água nas comunidades, diminuindo as distâncias e os custos com transporte de água de uma região para outra. Segundo ele, o município está georreferenciando as barragens, e que apenas 05 (cinco) delas ainda tem água suficiente para atender as regiões; as demais ou já estão secas ou quase secando, o que dificulta muito a vida na zona rural.

Fonte: RCS News