Na manhã desta sexta-feira (11) foi anunciado que o Nobel da Paz de 2019 foi atribuído ao primeiro-ministro da Etiópia Abiy Ahmed. O líder etíope foi premiado devido aos seus esforços para estabelecer a paz e conseguir a cooperação internacional, particularmente com a sua iniciativa de resolver o conflito fronteiriço com a vizinha Eritreia.

O comitê do Nobel salientou ainda o trabalho que Abiy Ahmed tem desenvolvido a nível interno na Etiópia, destacando as reformas implementadas no país que “dão aos cidadãos a esperança de uma vida melhor e de um futuro mais brilhante”.

“O primeiro-ministro, Abiy Ahmed procurou promover reconciliação, solidariedade e justiça social”, pode se ler na página do Twitter do Prêmio Nobel.

No ano passado, foram premiados com o Nobel da Paz o médico congolês Denis Mukwege e a ativista yazidi Nadia Murad pelo seu trabalho contra a violência sexual.