A desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, ex-presidente do TJ (Tribunal de Justiça da Bahia), foi presa preventivamente pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira, 29/11, em ação que integra nova fase da “Operação Faroeste”, que investiga um forte esquema de corrupção na Corte baiana com venda de sentenças e recebimento de propina.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Og Fernandes, relator do caso, expediu a ordem da prisão depois de solicitação da Procuradoria-Geral da República (PGR).

De acordo com a investigação, a desembargadora Maria do Socorro é suspeita de integrar o esquema de venda de decisões judiciais no TJ, responsável por grilagem de terra no Oeste do Estado.

Uma das mais graves ações do esquema foi ceder a um borracheiro uma área de terra de 360 mil hectares, que corresponde a 360 mil campos de futebol oficial, naquela região baiana.

Tudo News com imagem de divulgação