A Primavera este ano está sendo pouco característica na região de Feira de Santana. O prolongamento das chuvas até outubro e as temperaturas relativamente baixas não são comuns para o período, segundo a coordenadora da Estação Climatológica da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Rosângela Leal. Em entrevista ao Acorda Cidade, ela observou que somente na segunda quinzena do mês passado é que as temperaturas começaram a subir e se aproximar do que é típico dessa época.

“Outubro raramente chove e agora, praticamente, no mês de novembro é que as temperaturas começaram a aumentar. Nós já tivemos temperaturas máximas em torno de 32°C, mas as mínimas durante a noite estão bastante baixas, em torno de 22°C, 23°C”, afirmou.

A expectativa, conforme Rosângela, é que a temperatura continue e resulte em algumas pancadas de chuvas nos próximos dias. Em regiões próximas, como compara a coordenadora, já está chovendo bastante. “Mas a nossa preocupação é a chuva de trovoada, que ainda não chegou. Estamos esperando que ela chegue na segunda quinzena de novembro ou primeira de dezembro, mas para isso acontecer a temperatura tem que aumentar bastante, muito mais do que está agora, e o clima ficar mais seco, porque é o que vai gerar condições propícias as chuvas de trovoadas”, explicou.

São as chuvas de trovoadas que fazem a alegria especialmente da população da zona rural, por encher as aguadas. Mas segundo Rosângela, as deste ano estão ainda estão muito indefinidas. “Se essas chuvas que caírem agora forem normais, e não de trovoadas, vão espalhar um pouco a nossa expectativa dessa trovoada cair mais cedo. Se essa chuva que está ameaçando se formar desde três dias for a de trovoada, será muito agradável, mas se não for, vamos ter que esperar todo ciclo começar e talvez a trovoada seja prorrogada, como já foi em alguns anos, para o mês de janeiro”, ressaltou

Verão

O Verão começa dia 22 de dezembro, e a previsão, conforme a coordenadora da Estação Climatológica é que seja muito quente e muito seco.

Com informações do repórter Ed santos do Acorda Cidade.