Ainda sobre o programa Papo Reto, da última sexta-feira, 12. O prefeito Marcelo Brandão, em resposta à matéria divulgada no site Caboronga Notícias, no dia 07 deste mês, sobre algumas máquinas deterioradas que estão na prefeitura, disse, a respeito do site, que “qualquer coisa que aparece publica, sem saber a razão”. E continuou: “os ipiraenses sabem que as máquinas estavam todas sucateadas. Nós estamos tentando resgatar isso”.

A matéria trazia o seguinte título: “‘Cemitério’ com máquinas pesadas toma conta do pátio da prefeitura de Ipirá”.

De fato, as máquinas foram fotografadas em estado deteriorado. Entretanto, a prefeitura está encaminhando reparos, inclusive com aquisição de novas peças e pneus. Dessa forma, é um tanto descabido apontar, de imediato, o atual governo, pela situação que elas se encontram.

Contudo, o fato não deixa de ser objeto de notícia, pois são aparelhos de serventia pública, visivelmente expostos em situação de descuido, que são de grande utilidade na melhoria de estradas, por exemplo, o que facilitaria muito nos deslocamentos interior-sede, dos munícipes. Inclusive, há a pretensão de engatar o projeto ‘Estradas’, conforme já anunciado, que visa uma melhoria abrangente das estradas de acesso ao interior do município.

Para fins de notícia, a realidade que interessa e gera pauta para os meios de comunicação, é a situação de agora. Notícia é sinônimo do acontecimento de momento, do que está acontecendo no presente.

Foi anunciado ontem, aliás, que a prefeitura realizará consulta pública para definir prioridades em recuperação de trechos vicinais das estradas do município, fruto do Programa de Restauração e Manutenção de Rodovias do Estado da Bahia II (PREMAR-II). A reunião acontecerá no dia 24 de maio, no Centro Cultural Elofilo Marques, às 14h.

Enfim, retomando o tópico do início do texto, o diretor-proprietário do site Caboronga Notícias, Jorge Luíz, se pronunciou num grupo de rede social, da seguinte forma: “Se a gente falar, vem logo a retaliação. Não vou mudar de conduta. O Caboronga Notícias vai permanecer com a mesma linha de jornalismo. O que for de satisfatório para o município, a gente posta. Se precisar mostrar as mazelas, vamos postar também”.

Estas premissas constam da fonte principiológica do jornalismo e traz à baila o que a sociedade espera de todo veículo de comunicação: isenção, imparcialidade e objetividade no relato dos fatos, desde que haja interesse público envolvido.

Esse caso das máquinas, a exemplo de tantos outros reclames, que aparecem com certa frequência, também no programa Conexão Chapada, é o que se pode considerar como matéria-prima para a produção de notícias. O povo quando liga, quando escreve, quando filma etc., está lançando uma notícia em ‘estado bruto’, que precisa ser checada e averiguada devidamente, para saber sua real procedência.

E o que se espera do outro lado, como contrapartida do poder público, antes mesmo de se chegar à solução do problema, no mínimo é o que foi solicitado pelo locutor do programa Conexão Chapada de hoje, quando da reclamação de uma ouvinte a respeito da falta de medicamentos em postos de saúde da cidade: uma nota de esclarecimento a respeito do problema. Esse tema da saúde, inclusive, foi a tônica do debate na Câmara Municipal, na sessão de ontem, 16.

Portanto, não é nocivo insistir, nem mesmo é afronta apontar. Razões não faltam para o preparo da notícia, e quando ela envolve verdadeiramente as partes, fica tanto mais completa. E isso só se efetiva se houver predisposição principalmente do poder público, no esclarecimento das questões polêmicas. Por que o veículo pode muito bem noticiar mesmo sem a versão esperada da outra parte, ainda que procurada para tal. Isso não é incomum, acontece com muita frequência, e pode acusar uma imagem negativa.

Em tempo, durante a produção desse texto, circulou a nota informando que o prefeito Marcelo Brandão estará presente na próxima sessão da Câmara para tratar dos seguintes temas: casa dos estudantes, transporte universitário, mercado de artes, guarda municipal e municipalização do trânsito. Importante momento, que reflete alguns dos conceitos tratados até aqui.

Por Diogo Souza (17/05/17), com imagem de divulgação