Nascido em Barra da Estiva, no sul da Chapada Diamantina, o Rio Paraguaçu ganhou grande volume de água com as fortes chuvas que caem na região desde a semana passada. Fotos e vídeos encaminhados ao Jornal da Chapada mostram a forma e a imponência do rio genuinamente baiano. De acordo com o presidente da brigada Combatentes de Incêndios Florestais de Andaraí (Cifa), Homero Vieira, “fazia cerca de uns 20 anos que tinha essa quantidade de água nos rios”. O rio segue curso até a Baía de Todos os Santos, em Salvador, e passava por situação complicada nessa trajeto até o mar devido a uma série de degradações que deixou o rio em “situação de alerta”.

Vieira salienta, no entanto, que o maior volume foi registrado no Rio Baiano, que corta a cidade de Andaraí (veja aqui), mas que “chegou bastante água também no Paraguaçu”. Homero frisa que os ciclos das chuvas estão bem inconstantes. “Durante as noites chove bastante e, no outro dia, o céu amanhece limpo. Quando cheguei em Andaraí, o que me chamou a atenção era ver cachoeiras em todos os cantos. De lá pra cá foram desaparecendo. Estes últimos dias me fez lembrar de quando cheguei. Muita água, cachoeiras por todos os lados. Tomara que esse ciclo esteja voltando”.

Imagens divulgadas por internautas mostram a força das águas no Rio Paraguaçu. O trecho da Cachoeira da Donana, em Andaraí. “É muita água gente. O rio se renovou e precisamos cuidar dele”, diz um leitor que enviou o vídeo para o Jornal da Chapada. A bióloga Laisa Brito lembra a importância do manancial que abastece cerca de 86 municípios, incluindo a capital Salvador e a Região Metropolitana. “Temos que criar políticas para preservar o leito do rio e acabar com o desmatamento da mata ciliar. É urgente essa medida”, completa. Em Nova Redenção, o rio também mostrou grande volume de água, como pode ser conferido nos vídeos enviados ao jornal.

Jornal da Chapada