O governador Rui Costa (PT) quer se reunir com o ministro-relator do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, antes da Corte decidir se vai manter a determinação de reduzir o território baiano.

Segundo apurou o Bocão News, o petista quer marcar um encontro entre segunda (19) e terça-feira (20) com o relator da ação em Brasília para tentar reverter o entendimento da Suprema Corte, que hoje é favorável ao estado de Goiás.

Em outubro de 2014, o STF determinou a transferência, para Goiás, de aproximadamente 42 mil hectares situados no Oeste baiano. O estado da Bahia ingressou com um recurso para reverter a decisão.No possível encontro com Fux, Rui deve apresentar dois argumentos para persuadir o ministro.

O primeiro é de que, se a decisão do Supremo for mantida, a região de 42 mil hectares será uma espécie de “ilha goiana” no território baiano, pois a área será rodeada por terras baianas. O segundo argumento do governo é a questão da identidade. O governador deve apelar para o fato de os moradores da região terem o sentimento de pertencimento à Bahia e não a Goiás.

Se a decisão do STF for mantida, os cofres públicos baianos vão perder um volume anual de R$ 100 milhões só em impostos, pois a região está avaliada em quase R$ 1 bilhão. Os governistas negam que o lado financeiro seja o motivo principal para o Palácio de Ondina querer manter a área em domínio baiano. O Supremo deve decidir a questão na próxima quarta-feira (21).

Bocão News – Por Rodrigo Daniel Silva