sábado, junho 22, 2024

Seis mil policiais vão trabalhar na Micareta de Feira de Santana

Cerca de seis mil policiais militares deverão atuar durante os quatro dias da Micareta de Feira 2023, que será realizada entre os dias 20 e 23 de abril, na Avenida Presidente Dutra (Circuito Maneca Ferreira). Uma média de 1.500 PMs atuarão por dia, e as equipes contarão com tropas de Salvador e outras cidades da Bahia.

A informação foi passada pelo comandante do Comando Operacional da Região Leste (CPRL), coronel Adalberto Piton. Em entrevista ao Acorda Cidade, ele detalhou como foi montada a Operação Micareta para este ano.

“O planejamento já está praticamente fechado e estamos fazendo pequenos reajustes, juntamente com a prefeitura. Nós teremos um circuito com 8 acessos e teremos, além do acesso ao circuito, para garantir a segurança do folião, a Operação Folia em Paz na cidade, reforçando o policiamento que já existe. Teremos também alguns equipamentos da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e, de forma integrada, com certeza nós faremos um bom micareta”, afirmou o coronel.

Ele reforçou que outros comandos da PM estarão à disposição do CPRL, bem como órgãos de segurança da prefeitura.

Contamos com todo o apoio do Coronel Paulo Coutinho, que colocou todos os outros comandos à nossa disposição. Contaremos com o apoio de tropas de Salvador, da região da Chapada, do sul, exceto da região do Oeste, porque é muito longe a gente trazer a tropa de lá. Além disso, o Serviço de Inteligência e todo o suporte do Carnaval de Salvador virá para cá, como o pessoal da Comunicação Social e Inteligência. Serão montados quatro postos integrados de policiamento, onde devem operar a Polícia Militar e a Civil no mesmo local, uma Central de Flagrantes, toda uma estrutura que será montada também pela Secretaria de Segurança Pública, um espaço de amparo e apoio à mulher vítima de violência, a Seprev (Secretaria de Prevenção à Violência) também vem trazendo algumas novidades.”

Reconhecimento Facial

O coronel Adalberto Piton destacou que durante a Micareta a Polícia Militar também irá contar com o apoio das câmeras de reconhecimento facial, o que irá facilitar bastante a operação.

“Teremos em todos os portais as câmeras de reconhecimento facial, o que facilita bastante. Nesta edição, elas virão mais aperfeiçoadas, então o que nós esperamos é fazer uma excelente Micareta com o apoio de todos. O que nós precisamos é do apoio das pessoas, tem a questão dos camarotes, e acabei participando de uma reunião no Ministério Público, para alinhar o horário de encerramento dos camarotes, para que esteja concomitante com o encerramento do circuito. A micareta é uma festa muito divulgada, talvez o segundo maior evento do estado e nós precisamos, evidentemente de forma integrada, oferecer a melhor segurança pública ao nosso folião”, salientou.

Posto Estratégico

Em relação à polêmica envolvendo a montagem do Camarote da PM no circuito, o coronel explicou que o tema já é página virada. (Leia mais aqui)

Devido à mudança, o posto de observação vai funcionar em um canteiro bem localizado e será do mesmo lado dos camarotes, e outras estruturas.

“Haverá quatro postos de comando, que na verdade são delegacias e postos da PM, uma central de flagrante, outras estruturas da Secretaria de Segurança, e esse posto elevado de observação do CPRL, que vai acolher o alto comando da PM, autoridades, que porventura nos visitem, e ali também será montada uma assessoria de comunicação social, acompanhamento operacional e vai servir como um ponto para a gente acompanhar a Micareta dali. Esse posto de observação estratégico não poderia ser no final do circuito. Então por tudo isso, esse ano, nós não teremos o espaço folia, que é onde os policiais se divertem.”

Já com relação à parceria da prefeitura no apoio à logística da Polícia Militar, o comandante do CPRL reforçou que quase toda a estrutura é bancada pelo governo do estado.

“A Operação Micareta, o estado assume uma grande parte, inclusive, esse ano desoneramos alguns equipamentos da prefeitura, e a gente conseguiu trazer esse custo para o estado. A prefeitura vai nos ajudar na montagem do Posto de Observação Policial, que é uma parceria com a prefeitura e outras tantas parcerias vão continuar. A questão da alimentação é fornecida pelo estado, lanche, transporte de tropa, toda a operação da Logística, está tudo licitado pelo estado que se assemelha à operação de Salvador. Está tudo planejado e esperamos que dê tudo certo. Vamos alojar 450 a 500 policiais aqui em Feira de Santana e outras tropas ficam no regime de ida e volta. As tropas mais próximas daqui virão, cumprirão sua escala e depois retornarão para suas bases.”

Leia também: Micareta contará com portais de abordagem e câmeras de reconhecimento facial, afirma secretário de segurança pública

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade.

recentes