Um pescador morreu hoje de manhã na Catalunha, em Espanha, depois de cair ao mar devido aos ventos fortes, aumentando para seis o número de mortos confirmados no país devido ao mau tempo.No sábado, as autoridades espanholas também indicavam o número de seis mortos, mas posteriormente foi retirada do balanço a morte, na sexta-feira, de um holandês de 68 anos enquanto praticava windsurf, em Huelva, estando por determinar se a causa foi o temporal marítimo.

 Segundo as autoridades, o homem que morreu hoje estava a pescar numa zona costeira do município de Sant Feliu de Guíxols (província de Girona), quando tropeçou numa rocha, caiu e foi arrastado pelo mar.

Na altura, realizava-se uma prova desportiva na zona.

Quando o homem caiu o seu companheiro de pesca lançou-se ao mar para o tentar resgatar, assim como três policias que estavam junto a uma lancha da Guardia Civil para garantir a segurança da prova.

Um helicóptero dos bombeiros do governo regional conseguiu resgatar os quatro homens que tentaram ajudar a vítima, mas quando a embarcação de Salvamento Marítimo localizou o pescador, este já estava morto.

A Catalunha tem sido afetada por ventos muito fortes nas últimas horas, tendo o serviço meteorológico Meteocat detetado rajadas de vento de 180,7 quilómetros por hora ma montanha Puig de Sesolles, o valor mais alto registado nos nove anos em que há naquela localização uma estação meteorológica.

Os temporais que têm afetado a Europa ocidental nos últimos dias – denominados Elsa e Fabien – já fizeram vários mortos em Espanha.

Uma mulher sul-coreana de 32 anos morreu no sábado no hospital em Madrid depois de, na sexta-feira, ter sido gravemente atingida por destroços caídos de um edifício público na Calle Alcalá, na capital espanhola.

Também no sábado morreu um homem em Huéscar, Granada, quando o veículo que conduzia foi arrastado por uma corrente de água.

Na sexta-feira, um homem de 51 anos perdeu a vida ao cair do seu trator num rio por causa do temporal, em Vegas del Condado, na província de León, e, na quinta-feira, morreram dois homens vítimas do mau tempo, um em Puenxo, nas Astúrias, e outro em Santiago de Compostela, na Galiza.

Em Portugal, o mau tempo já provocou, desde quarta-feira, dois mortos, um desaparecido e deixou 144 pessoas desalojadas, segundo o último balanço.