O Sindicato dos Servidores Públicos de Pintadas realizou na noite da última sexta-feira, 15, uma assembleia geral extraordinária para tratar das reivindicações que segundo a instituição, não estão sendo atendidas pelo prefeito Batista da Farmácia.

Nos últimos dias as partes voltaram a negociar um acordo para pagamento do piso salarial dos professores e o reajuste salarial dos servidores públicos. O sindicato alega que o prefeito negou-se a conceder os direitos trabalhista adquiridos pelos servidores municipais.

Deste modo a assembleia definiu na noite desta segunda-feira, que irá deflagrar a partir da próxima quarta-feira (17), a greve Geral por tempo indeterminado. Segundo Valdirene Oliveira, presidente do Sindicato, a terça-feira será de mobilização, afim de garantir a legalidade e a informação para todos os cidadãos pintadenses.

Veja a íntegra da nota divulgada pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Pintadas

O Sindicato dos Servidores Públicos de Pintadas, vem por meio deste, informar a toda comunidade escolar: pais, alunos, professores e funcionários – que em função da decisão do prefeito Batista da Farmácia, o qual, negou-se a conceder os direitos trabalhista adquiridos pelos servidores municipais, ficou definido pela Assembleia Geral extraordinária, acorrida na noite desta segunda-feira, 15 de maio, na Câmara de Vereadores de Pintadas, que será deflagrada greve geral com início na próxima quarta-feira (17 de maio de 2017).

Reconhecemos todos os transtornos causados pela referida decisão, contudo, solicitamos a compreensão e o apoio da comunidade para que possamos reestabelecer as condições mínimas para que os servidores possam desempenhar as suas funções.

Certo de que contaremos com o vosso entendimento, aproveitamos a ocasião para externar nossos votos de estima, consideração e reiterar o pedido: vamos à luta!

Com informações do RCS News