Depois de tentativas frustradas junto ao poder público municipal para que seja feita a reposição salarial de centenas de funcionários de todos os setores da administração pública, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Queimadas – SINSPMUQ, no território do sisal, decidiu por mais uma paralisação a partir desta segunda-feira, 09, e prossegue até quarta, dia 11.

Segundo Eduardo Santana presidente do SINSPMUQ, está vai ser a terceira paralisação somente neste ano 2019 sendo que a primeira durou 24h no mês de janeiro, a segunda ocorreu em agosto com 3 dias de paralisação de advertência e nesta a partir desta segunda vai acontecer com indicativo de greve.

O presidente do Sindicato disse ao Calila Notícias que o prefeito André Andrade (PT) tem até feito um bom trabalho no municípios com obras, graças ao precatório da educação, mas nos três anos de gestão os demais setores principalmente quando o assunto é do setor pessoal, seja da saúde, educação, assistência social tem deixando muito a desejar.

Santana disse que os servidores tem perdas acumuladas de 12,26% e tem sido o principal motivo dessa luta, cujos funcionários públicos com base no plano de cargos e salários aprovado em 2011 não recebe o salário mínimo, ele citou que deveriam receber o valor do salário minimo vigente que seria R$ 998, no entanto recebem R$ 888, “portanto, a gente pede a regularização de salário e também a reposição salarial de 4,69%, que ele [prefeito] disse não dar, vemos como uma irresponsabilidade total, a gente sabe que o município passa por dificuldade, porém, ele está provando que tem dinheiro quando vem pagando mais de cento e cinquenta mil mensal para empresa de limpeza, cargos comissionados chegam a quase cento e setenta mil, onde o impacto dos nossos servidores dá oitenta e um mil/ano.” afirmou Eduardo.

O presidente do Sindicato enumerou outros problemas que a comunidade queimadense vem enfrentando com esta atual gestão, a exemplo da Guarda Municipal que disse estar sucateada, garis, pedreiros, eletricistas, entre outros. Santana disse que “o prefeito é bom mesmo para gastar com festas, tendo pago mais de meio milhão de reais em junho, mas a reposição de 4,69% ele não dá”, afirma.

Eduardo disse que já encaminhou vários oficios para tentar continuar o dialogo com o gestor, mas não obtém resposta.

Por Redação CN