sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Sindicombustíveis diz que competitividade de refinaria na Bahia pode ser afetada pela nova política de preços da Petrobrás

O preço do combustível na Bahia tem reduzido nas últimas semanas, porém, o Sindicombustíveis, sindicato que representa os revendedores baianos, divulgou seu posicionamento se mostrando preocupado com a mudança da política de preço de combustíveis anunciada pela Petrobrás na última terça-feira (16).

A Acelen, responsável pela refinaria de Mataripe, comunicou que não vai aderir a nova política, e o sindicato alerta que a competitividade das refinarias privadas pode ser afetada pela mudança.

A preocupação do Sindicombustíveis Bahia é que a decisão da Petrobras impacte nos postos de rodovias baianas, que competem com estabelecimentos de outros estados, sendo abastecidos pela estatal e que, provavelmente, terão preços mais competitivos. Isso pode resultar na queda das vendas na Bahia e, consequentemente, na observação do sindicato, prejudicar a economia do estado.

No mercado baiano de combustíveis, abastecido pela Refinaria Mataripe, os preços dos produtos seguem a política da Acelen, que estabelece as reduções ou os aumentos, e vai continuar considerando o preço de paridade de importação (PPI) para a precificação de seus produtos. Essa composição de preços dos combustíveis leva em conta outros agentes do setor, além da refinaria, como transportadoras, distribuidoras e impostos, e ressalta que não interfere no mercado e respeita a livre concorrência.

Do Acorda Cidade

recentes