Circula nas redes sociais um vídeo onde um empresário estabelecido na Praça José Leão dos Santos em Ipirá, faz um desabafo mostrando a situação em que se encontra a praça, depois da interdição e demolição dos quiosques, autorizadas pelo prefeito Marcelo Brandão.

Segundo ele, a praça foi interditada a cerca de um ano e de lá parta cá o principal dentro comercial de Ipirá está totalmente vazio e os empresários ali estabelecidos, amargando sérios prejuízos com a falta de clientes.

Em nota o empresário disse o seguinte:

“Depois de quase um ano aechado esta é a situação que se encontra uma das principais Praça de Ipirá, sem contar que financeiramente é a mais importante, pois é o local do município que gera renda e emprego para todos nosso povo. Isto no mínimo é um desrespeito a que produz e gera renda. Vamos acordar colegas” disse ele.“Já se passaram 10 meses e nada de interessante aconteceu na praça José Leão dos Santos” disse um internauta.

A falta de planejamento das obras tem causado sérios transtornos a economia do município que não tem grande atrativo comercial, já a maioria dos consumidores das cidades da região preferem fazer suas compras em Feira de Santana.

Em nota enviada ao Caboronga Notícias, a CDL disse o seguinte:

“A CDL foi uma das poucas instituições a estar contra o projeto de concessão pública do Mercado de Artes de Ipirá devido as falhas constantes no Projeto de Lei que determinava as condições para a execução dos serviços. Não acreditávamos em que um projeto de lei com apenas 01 página e meia seria possível para discernir sobre tão grande responsabilidade para com a sociedade e comércio de Ipirá. Desta forma solicitamos a alguns vereadores que pensassem sobre os prejuízos e transtornos que um projeto mal planejado poderia causar aos munícipes, mas de nada adiantou.Passado mais de 06 meses em que a prefeitura interditou a praça e colocou a placa da obra fazendo muita publicidade de um novo centro comercial, a realidade é que as obras nem começaram. Infelizmente a situação hoje é de completo transtorno não só para os antigos comerciantes que usavam o espaço do mercado quanto também por todos os estabelecimentos que funcionam no em torno da localidade. A verdade é que a praça está jogada a própria sorte e nenhuma promessa feita pela gestão dará credibilidade para acreditarmos que essa situação irá mudar. Pergunto ao Prefeito se ele sabe quantos pais de família ficaram desempregados por conta de tamanha irresponsabilidade? Infelizmente a corda só arrebenta para o lado mais fraco e desta forma comerciantes são obrigados a demitir e/ou fechar suas portas por que de repente o movimento comercial na praça caiu drasticamente, e novamente, acredito que o prefeito Marcelo Brandão não sabe o tamanho do prejuízo que vem causando ao comércio da cidade porque chova ou faça sol o seu salário continua entrando na conta sem nenhum prejuízo. Infelizmente não podemos dizer o mesmo por todos pais de família e comerciantes que ficaram sem colocar o pão de cada dia em suas casas por conta das irresponsabilidades da gestão. Lamentável.”

Caboronga Notícias com imagens via WhatsApp