O Supremo Tribunal Federal (STF) possui, atualmente, ministros indicados por seis presidentes da República. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, promete ser o novo juiz a compor o rol de magistrados da Corte, após nomeação oficial anunciada na segunda-feira (6).

O nome do ministro é questionado pela oposição, principalmente porque o ministro é filiado ao PSDB. No entanto, outros nomes do STF já possuíram filiação partidária. As informações são da Folha de S. Paulo.

Veterano na Corte, Celso de Mello foi indicado ao STF em 1989 pelo ex-presidente José Sarney. Já Marco Aurélio foi nomeado no ano seguinte, pelo ex-presidente Fernando Collor.

Gilmar Mendes, que apoia o nome de Moraes para a Corte, foi nomeado por Fernando Henrique Cardoso em 2002.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é responsável pela nomeação de três ministros: Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia, ambos em 2006; e Dias Toffoli, em 2009, que foi filiado ao PT.

Já a ex-presidente Dilma Rousseff apontou quatro nomes para o Supremo: Luiz Fux e Rosa Weber, ambos em 2011; Roberto Barroso, em 2013; e Edson Fachin, em 2015.

Noticias ao Minuto