O motorista suspeito de jogar um caminhão contra pessoas que estava em uma feira natalina, em Berlim, é um paquistanês, de 23 anos, segundo a agência Reuters e a imprensa alemã. Doze pessoas morreram e 48 ficaram feridas na noite de segunda (19), na famosa festa local aos pés da igreja memorial Kaiser Wilhelm, destruída após a Segunda Guerra Mundial, no coração da ex-Berlim Ocidental.

O jornal alemão “Die Welt” informou que as autoridades acreditam que ele tenha entrado na Alemanha em fevereiro como refugiado pela rota dos Balcãs, uma das mais comuns entre os refugiados que tentavam fugir da Síria e do Iraque. Uma fonte do departamento alemão de segurança afirmou à Reuters que o suspeito era conhecido pela polícia por delitos menores e chegou a usar vários nomes. O homem teria vivido em um alojamento para refugiados em Berlim.

Nesta terça-feira (20), a polícia de Berlim informou que o caminhão que atropelou os visitantes da feira “foi conduzido deliberadamente em direção a multidão” e tratou o caso, pela primeira vez, como um “suposto atentado terrorista”.

“Toda ação policial contra o suposto atentado terrorista em Breitscheidplatz continua a toda velocidade e com o cuidado necessário”, informou a polícia através de sua conta oficial no Twitter.

O paquistanês foi preso perto do local do ataque. Dentro do caminhão, que tinha placa polonesa e transportava vigas de aço, foi encontrado um polonês morto. A polícia suspeita que o veículo tenha sido roubado na Polônia em um local de construção.

Do G1