A eventual prisão do ex-presidente Lula (PT), réu na Lava Jato sob a acusação de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, “pode causar instabilidade no país”, segundo o presidente Michel Temer.

Em entrevista nesta segunda-feira (14), ao programa Roda Vida, na TV Cultura, o Temer disse que, caso ocorra, o episódio deve levar às ruas movimentos sociais ligados ao Partido dos Trabalhadores e admiradores do ex-presidente.

Sobre o destino do ex-deputado e presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o presidente Michel Temer (PMDB) foi cauteloso em dizer que não trata o assunto “do ponto de vista pessoal, mas que as acusações sejam processadas pela Justiça”.

Em sabatina a jornalistas, ele defendeu a PEC 55, que limita o teto dos gastos públicos, e disse ser favorável ao Parlamentarismo como sistema de governo, desde que seja “um projeto completo, e não uma pergunta se você é favor ou contra”.

Por Eliezer Santos | Fotos: Divulgação