segunda-feira, maio 20, 2024

Tenente do Corpo de Bombeiros explica como prevenir acidentes domésticos

Os acidentes em residências são mais comuns do que se imagina. E, durante a pandemia o aumento de acidentes domésticos chamou a atenção por conta da necessidade de ficar em casa.

Conforme apontam dados do Ministério da Saúde, entre março e outubro de 2019, antes da pandemia, o número de atendimentos de crianças, adolescentes e idosos vítimas de acidentes domésticos foi de 18 mil atendimentos nas unidades do Sistema Único de Saúde (Sus).

E no mesmo período, já na pandemia em 2020, o número passou dos 39 mil, representando um aumento de mais de 110%.

A notícia boa é que na maior parte dos casos, esse tipo de ocorrência pode ser prevenida com algumas medidas simples.

“Temos que atuar na prevenção. Quem tem idosos em casa não deve colocar carpetes, precisa evitar pisos muito lisos, principalmente, nos banheiros. Dar preferência para os antiaderentes. Quem tem criança em casa deve ter muito cuidado com as tomadas e fios desencapados; gambiarras elétricas, que podem levar ao choque elétrico. Na cozinha é importante colocar os cabos da panela voltando-os para a parte de dentro e tomar cuidado com panelas com óleo quente e com o fogo. Outro quesito é se atentar para a fiação elétrica. Muitas pessoas utilizam o artifício de estar fazendo gambiarra, emendando fios de forma incorreta. Muitos não envolvem a emenda com uma fita adesiva adequada e isso pode provocar choques ou incêndios. Emendas mal feitas geram ponto de aquecimento”, descreveu o Tenente, Bombeiro Militar (BM), Ronivon.

O Tenente Ronivon contou ao Acorda Cidade que o uso de muitos aparelhos em um mesmo ponto de tomada, também pode provocar o aquecimento da fiação e que na maioria dos casos não estão adequadas para a quantidade de equipamentos conectados ao adaptadores.

“Muitas vezes as instalações são antigas, sendo importante que se faça uma revisão, para evitar que o aquecimento ocorra e gere um curto-circuito ou um incêndio,” disse.

Churrasqueiras e Fogareiros

O uso de álcool para acender equipamentos como churrasqueiras não é o recomendado.

“Em muitos casos, as pessoas não têm o cuidado consigo mesmo, ao acender o fogo não devemos usar álcool, principalmente quando o fogo já estiver aceso, porque aquilo vai inflamar e o fogo será conduzido para a pessoa que está com o álcool.”

Velas

Muitas pessoas utilizam velas, inclusive quando falta energia, no entanto, o oficial Ronivon recomenda que as pessoas comprem uma lanterna, pois isso evitaria acidentes.

“Mas para quem usa as velas para fins religiosos, por exmeplo, é importante ter o cuidado para não deixá-la próxima de materiais combustíveis, como cortinas e sofás. Recomendamos que a vela seja colocada em um local que não tenha material combustível, como madeira. E também você pode estar utilizando um prato grande com água, como suporte, porque se a vela cair, ela vai se apagar naturalmente,” ressaltou.

Pano de prato

Outro objeto comum em acidentes é o pano de prato. Se for deixado próximo ao fogão, por exemplo, pode provocar um acidente, como queimadura, ou um incêndio na residência.

Segundo o tenente Ronivon, esses são os acidentes mais comuns que costumam ocorrer dentro das residências e que podem levar a um incêndio.

“São cuidados que tanto as crianças quanto os adultos devem se atentar,” disse.

Principais ocorrências

Anel preso no dedo

“Um número muito grande que atendemos aqui são de crianças e adolescentes com anel preso no dedo. Eles utilizam o anel, que acaba apertando o dedo, diminuindo a circulação. O dedo inflama e incha,” revelou.

Mangueira de botijão de gás 

Conforme relatou o bombeiro, os incêndios em residências são muito comuns, e destacou a importância de olharmos a data de validade do registro e da mangueira do botijão de gás.

“A mangueira do botijão tem a validade de cinco anos, certificada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), então a gente orienta que as pessoas sigam essa instrução de utilizar somente dentro do prazo de validade. Ao sair de casa tirar os equipamentos das tomada, observar se o fogão está desligado e desligar o registro do botijão. Outro cuidado para termos na cozinha é evitar colocar a mangueira por trás do fogão, porque com a utilização do fogo, essa mangueira pode aquecer, derreter, e se estiver no prazo de validade avançado, pode acontecer um vazamento e consequentemente um incêndio,” orientou.

Além desses cuidados, Ronivon frisou que as crianças podem ser as mais vulneráveis em acidentes ou incêndios em residências.

“Toda criança deve estar acompanhada por um adulto, não deixem criança sozinha em casa. As crianças com a faixa de idade menor são as mais vulneráveis, porque elas não têm a consciência de cuidar de si própria,” explicou.

“O acidente pode ter uma consequência pequena, como uma lesão, ou pode ter algo mais grave, levando à fatalidade. Precisamos estar atentos para evitar esses acidentes,” salientou.

O que fazer em caso de acidentes domésticos

Em casos de acidentes domésticos de qualquer natureza, o recomendado é chamar a ajuda médica, ligando para o 192, ou ir ao pronto-socorro.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

recentes