Não era nenhum show badalado de bandas famosas, nem um artista pop presente, era apenas um lançamento de uma pré-candidatura política de uma chapa majoritária em Serra Preta, 147 km de Salvador. Porém, uma multidão resolveu prestigiar o evento político promovido pelos partidos de oposição PTN, PCdoB e PT, surpreendendo até mesmo os organizadores.

No último domingo, 24, a oposição de Serra Preta convocou seus militantes e simpatizantes para um ato simples de lançamento da pré-candidatura da chapa, que enfrentará uma oligarquia, enraizada no poder local desde 1982, nas eleições municipais deste ano (ler matéria). Sem grandes recursos financeiros, os militantes utilizaram o contato corpo a corpo, as redes sociais e um simples paredão de som na comunidade.

Não se esperava, mas o efeito foi surpreendente. Centenas de pessoas compareceram ao chamado no ‘Clube de Lhe’. A organização se preparou para receber 600 pessoas, mas uma multidão não parava de chegar. O pré-candidato Aldinho se emocionou. Não era para menos. Dias antes, recebeu um não do maior espaço social do distrito do Ponto para realizar o ato. “Se alguém tentou me prejudicar, deve justificar ao povo que compareceu em massa”, comentou o pré-candidato.

Antes mesmo das 15h, o clube estava com sua capacidade máxima de pessoas. Do lado externo, o dobro de pessoas se tumultuava na frente do clube. O calor bateu numa tarde de inverno do semiárido, mas ninguém voltava para a casa. A Polícia Militar se fez presente para garantir a harmonia local, mas nem precisou. A multidão parecia ter ensaiado a sua participação. Nenhum incidente aconteceu.

Perguntado aos organizadores, ninguém se arriscou a precisar o total de participantes. Acredita-se que circularam pelo evento mais de 2 mil pessoas e 1.600 pessoas se concentraram dentro e fora do clube.

Fonte: http://marioangelobarreto.blogspot.com.br
Autor(a): Mário Ângelo