Vereadores de Ipirá, na Bacia do Jacuípe, podem provocar uma debandada no apoio a uma das lideranças políticas da cidade. Isso porque em sessão da Câmara Municipal desta terça-feira (9), o legislador e presidente local do PSD, Deteval Brandão, tornou público o rompimento com o deputado estadual e ex-prefeito do município Jurandy Oliveira. A ligação em apoio eleitoral já durava quase duas décadas.

Em caso de a posição de Deteval Brandão vingar, seis vereadores sairão do arco de apoio ao deputado estadual, que já está no décimo mandato na Assembleia Legislativa da Bahia. Ao Bahia Notícias, Brandão declarou que o rompimento se deve a uma soma de fatores ocorridos desde o ano passado. Oliveira, através da companheira e primeira-dama, Nina Gomes, teria provocado atritos no grupo.

“Ele quis empurrar a mulher dele para ser vice de qualquer jeito na eleição. Foi uma imposição. Assim que passou as eleições, ele passou a querer uma secretaria [assistência social] para a vice. Depois tentou conseguir a presidência da Câmara através de um candidato do PP e com apoio de nossos adversários para assim conseguir as coisas que ela queria”, relata. No discurso na Câmara, Deteval liberou os correligionários, o que inclui o presidente da Casa, Jaildo do Bonfim, a apoiar qualquer deputado.

Os outros vereadores são Nielson Buraem, Miranda, Benedito do Leite e Eki. Ainda segundo o presidente do PSD ipiraense, outros líderes do grupo também deveriam romper com o deputado, caso do prefeito Edvonilson Santos, o Dudy, que também é do PSD, e dos ex-gestores Diomário Sá e Antônio Colonnezi.

Deteval Brandão declarou ainda que o rompimento com Jurandy Oliveira não tem reflexo na gestão local. Eles seguem em apoio ao prefeito Dudy.

Por Francis Juliano/Bahia Notícias – Foto: Reprodução / Câmara de Vereadores de Ipirá

COMPARTILHE
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •