Em pronunciamento na tribuna da Câmara de Vereadores de Ipirá, na manhã desta terça-feira (11), o vereador Laelson Neves (MDB), ex-líder do prefeito e vereador da base do governo, num discurso bastante incisivo, fez sérias críticas sobre a conjuntura política e a forma como a saúde tem sido tratada em Ipirá.

Segundo o parlamentar, existem pessoas com problemas sérios de saúde mental que precisam ser medicadas e não estão recebendo atendimento porque o CAPS não está funcionando. De quem é a culpa: Promotoria Pública?, da Prefeitura?

Ainda segundo ele, o coordenador do CAPS, ainda não está trabalhando. Está fora de folha. Há quanto tempo? Até onde vamos esperar isso.

Recentemente o Caboronga Notícias fez uma matéria sobre o assunto e um site ligado a um preposto da administração, acusou a matéria de “Irresponsabilidade na Informação”.

Acompanhe trecho da reportagem:

O bom jornalismo se se faz ouvindo os dois lados da história, mas não é o que costuma acontecer alguns sites de notícias da cidade de Ipirá.

Mais uma vez são publicadas matérias com base apenas em denúncias de vereadores de oposição sem se ouvir a versão da gestão, fato que levou a secretária de saúde de Ipirá a procurar o nosso site para esclarecer a verdade dos fatos.

Indignada, a secretária de saúde informou que a matéria não passa as informações verdadeiras para a população, a secretária informa que o CAPS está funcionando, com atendimento médico dois dias na semana, e as equipes de plantão durante os outros dias. Informou ainda que estão sendo fornecidos os medicamentos a todos os pacientes, e que a redução do quadro de funcionários foi motivada pela determinação judicial para realização do processo seletivo, que já ocorreu e que vai ser divulgado nesta segunda-feira, 03, mais que em momento algum os pacientes ficaram sem atendimento ou sem medicamentos.

O vereador Laelson também chamou a atenção da Atenção Básica para a questão de medicamentos e denunciou que a USF do povoado do Pau-Ferro que está fechado e com medicamentos vencendo nas prateleiras, quando deverias estar sendo distribuídos para outras Unidades de Saúde da Família.

O parlamentar também falou da vergonha que é a SAMU em Ipirá que nunca prestou um único serviço a comunidade ao longo de quase sete anos e colocou a culpa em todos os gestores e na Câmara pela falta de ação.

Caboronga Notícias com imagem e vídeo do Ipirá Notícias