domingo, maio 19, 2024

1° de Maio: Para público pequeno, Lula diz que ‘ato foi mal convocado’ e nega crise com o Congresso

Diferentemente de outras épocas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reuniu um pequeno grupo na celebração ao Dia do Trabalhador, no estádio do Corinthians, na zona leste de São Paulo, na tarde deste domingo (1°). Segundo o petista, a culpa foi da má organização do evento.

“Ontem conversei com ele sobre esse ato e disse para ele: ‘Márcio, o ato está mal convocado’. Não fizemos o esforço necessário para levar a quantidade de gente que era preciso levar”, disse Lula. “Mas de qualquer forma eu estou acostumado a falar com mil, um milhão, e se for necessário apenas com uma senhora maravilhosa que está ali para conversar”, afirmou. O evento foi organizado pelo ministro de Estado Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Costa Macedo.

Na oportunidade, o presidente também negou qualquer crise entre o Executivo e o Congresso Nacional, após troca de farpas e vetos derrubados pelos parlamentares. “Se vocês acompanharem a imprensa todo dia, dá a impressão que tem uma guerra entre o governo e o Congresso Nacional”.

“Quero fazer um reconhecimento. Nós fizemos alianças políticas para governar, e até hoje todos os projetos que nós mandamos para o Congresso foram aprovados de acordo com os interesses que o governo queria. Isso por competência dos ministros e dos deputados que aprenderam a conversar em vez de se odiarem”, disse.

O evento

Por volta das 12h, quando estava prevista a fala de Lula, o estacionamento da Neo Química Arena contava com bastante espaço livre, segundo o Uol. Havia muitas bandeiras das centrais sindicais. O discurso do presidente atrasou quase duas horas, e nesse tempo houve um aumento na quantidade de pessoas.

Ainda de acordo com a reportagem, a festa, que começou às 10h, reuniu principalmente trabalhadores sindicalizados. Portando bandeiras e coletes das centrais, eles ocuparam a frente do palco, enquanto poucos trabalhadores não sindicalizados apareceram, mas preferiram a parte dos fundos do estacionamento do estádio do Corinthians.

O evento é organizado pela CUT, Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores, entre outros.

BNews/Foto:Ricardo Stuckert / PR

recentes