terça-feira, fevereiro 27, 2024

Com 9 mortes já registradas em janeiro, Polícia Civil de Feira de Santana investiga autoria de crimes

O primeiro final de semana de 2024 foi violento em Feira de Santana. A Polícia Civil registrou de sexta-feira (5) até o último domingo (7), nove mortes, sendo que três mulheres também foram assassinadas.

A reportagem do Acorda Cidade conversou com o delgado titular da Delegacia de Homicídios (DH), Gustavo Coutinho. Ele detalhou como os crimes ocorreram.

Delegado Gustavo Coutinho
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Tivemos um final de semana muito complicado aqui em Feira de Santana com diversos homicídios, desde a sexta-feira até a noite de domingo, foram nove homicídios. Os primeiros quatro dias do ano foram tranquilos, não tivemos nenhuma morte, mas tudo desencadeou neste final de semana. Então começamos na sexta com um homicídio que aconteceu por volta das 10h30, a vítima foi Romário Barbosa Bastos, ele foi atingido na Rua Santo Inácio de Loyola, na Conceição, na realidade os disparos ocorreram dentro do Condomínio B12, conseguiu correr, mas quando chegou nesta rua, ele caiu. Foi socorrido para o Clériston, mas foi a óbito posteriormente. Ainda na sexta-feira por volta das 17h40, Kelsen Jhony Santos de Jesus, foi baleado dentro de uma panificadora, que era de sua propriedade, a mãe dele também foi atingida no braço, este foi o segundo homicídio e ainda teve um próximo da Praça da Matriz, por volta das 17h. Este estava certamente assaltando um coletivo, foi perseguido, linchado e acabou sendo morto”, explicou.

Os homicídios continuaram no sábado (6). Daniel Pereira Azevedo, 23 anos, foi assassinado a tiros no bairro Muchila.

“Já no sábado, nós tivemos como vítima, o Daniel Pereira de Azevedo, ele foi baleado no quintal de sua residência, localizado no bairro Muchila, e tivemos Robson Oliveira dos Santos, 36 anos, esse fato aconteceu no George Américo, a vítima chegou a ser encaminhada para a Policlínica do bairro, mas não resistiu. Ele estava em uma oficina de moto, foi surpreendido por dois indivíduos que estavam em outra moto, chegaram já atirando. Na madrugada de domingo, Carlos Henrique de Jesus dos Santos, 23 anos, foi assassinado na Gabriela. Ele foi surpreendido por um indivíduo que entrou na residência e cometeu o crime”, declarou.

Três mulheres assassinadas

Somente no domingo (7), três mulheres foram assassinadas, uma delas, vítima de bala perdida. (veja mais aqui)

Maynara da Silva de Jesus Santos, de 24 anos, foi assassinada brutalmente com diversos tiros dentro da sua residência na 2ª Travessa Salvador no Sítio Matias.

Segundo o delegado, a vítima tinha um relacionamento com um presidiário.

“Segundo informações apuradas, ela teve a casa invadida por cerca de seis indivíduos armados com 38, 9mm e .40. Assim que ela chegou em casa, eles surpreenderam e atiraram nela. O que nós conseguimos apurar, é que ela era ex-companheira de um presidiário, inclusive ela estava tentando terminar a relação, mas ele não estava aceitando. Possivelmente a motivação do crime tenha sido isso”, disse.

O último homicídio registrado no domingo, vitimou Arleide de Oliveira Silva, 42 anos, que morava na Rua L, bairro Cidade Nova. Segundo o delegado, ambos os crimes não possuem nenhum tipo de ligação.

“Ela estava passando de moto ali no Parque Ipê, na Rua Londrina, quando foi perseguida e morta por dois indivíduos em uma moto, estamos investigando também este crime para identificar o motivo, mas pelo que consta, esses nove homicídios que tiveram neste final de semana, não possuem relação entre si. Foi apenas uma coincidência, foram muitas mortes, foram quatro dias sem homicídios e agora aconteceram todos no final de semana”, concluiu.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

recentes