quinta-feira, fevereiro 29, 2024

Em maior baixa de Israel desde o início da guerra, 24 soldados morrem na Faixa de Gaza

Na maior baixa militar para Israel desde o início da guerra contra o Hamas, 24 soldados do país morreram na Faixa de Gaza nesta terça-feira, segundo as Forças de Defesa israelense.

Apenas uma explosão matou simultaneamente 21 militares. Outros três combatentes foram mortos em conflitos com terroristas do Hamas horas antes também no território palestino.

Segundo o porta-voz das Forças de Defesa de Israel Daniel Hagari, a explosão que matou 21 soldados foi provocada por uma granada, lançada de um foguete. O artefato, ainda de acordo com Hagari, atingiu um tanque que protegia os militares.

Os soldados também acabaram sendo atingidos pelos destroços de dois edifícios que colapsaram após a explosão da granada, o que aumentou o número de baixas, disse o porta-voz.

O presidente de Israel, Isaac Herzog, disse que o país enfrentou uma “manhã insuportavelmente difícil”.

“As intensas batalhas estão ocorrendo em um espaço extremamente desafiador, e estamos fortalecendo os soldados das FDI e as forças de segurança que estão trabalhando com determinação infinita para concretizar os objetivos dos combates”, escreveu em uma rede social.

Na semana passada, Israel lançou uma ofensiva para capturar a cidade de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza. Segundo os militares israelenses, atualmente a região abriga o principal quartel-general do Hamas.

Com 24 baixas no total, este é o maior número de mortes de militares israelenses desde o início do conflito dentro da Faixa de Gaza. A guerra entre Israel e o Hamas começou no dia 7 de outubro de 2023 e já dura mais de três meses.

Por g1 — Foto: Tyrone Siu/ Reuters

recentes