sábado, maio 25, 2024

Jerônimo pede sétimo empréstimo e endividamento do Estado pode chegar a R$6 bilhões; oposição critica

O novo pedido visa captar US$ 400 milhões junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), o que equivale a mais de R$ 2 bilhões na cotação atual.

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) recebeu nesta terça-feira (23) mais um pedido de empréstimo do governador Jerônimo Rodrigues (PT). O novo pedido visa captar US$ 400 milhões junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), o que equivale a mais de R$ 2 bilhões na cotação atual.

Se aprovado, este será o sétimo empréstimo contraído pelo governo Jerônimo em apenas 16 meses de gestão, totalizando R$ 6 bilhões em endividamento.** O projeto em questão (Nº 25.293/2024) pretende alterar a destinação de um empréstimo que foi solicitado pelo Governo do Estado em 2015, ainda na gestão Rui Costa.

O líder da oposição na AL-BA, deputado estadual Alan Sanches (União Brasil), se manifestou contra o novo pedido de empréstimo. Ele expressou preocupação com o alto volume de endividamento do Estado e com a falta de clareza sobre a aplicação dos recursos.

A gente não vê projetos nem iniciativas que justifiquem o governo tomar tantos empréstimos, além do risco de colocar endividamento nas contas públicas do Estado. Por outro lado, o projeto enviado pelo Executivo novamente não traz um plano detalhado apontando onde e como os valores serão aplicados. Parece que os governos do PT se acostumaram a trabalhar com cheque em branco”, criticou Sanches.

O líder da oposição também questionou a mudança na destinação dos recursos do empréstimo de 2015. Pelo texto inicial, os recursos seriam destinados a programas de inclusão social, infraestrutura e desenvolvimento do Estado. No entanto, o novo projeto não apresenta um plano detalhado para a aplicação dos R$ 2 bilhões.

Eu não consigo entender como o governo passa quase uma década sem viabilizar a captação e execução e agora simplesmente quer mudar o destino da aplicação. Que garantia teremos que esse R$ 2 bilhões serão realmente captados e aplicados?”, questiona Sanches.

O pedido de empréstimo do governador Jerônimo ainda será analisado pelas comissões da AL-BA e pelo plenário da Casa. Se aprovado, o projeto seguirá para sanção do governador.

Fonte: https://seliguebahia.com.br

recentes