domingo, abril 21, 2024

Juízas do trabalho lançam abaixo-assinado em defesa de mulheres no STF

Um abaixo-assinado em defesa da indicação de duas mulheres para ocupar as próximas vagas de ministros que vão ser abertas no STF (Supremo Tribunal Federal), de preferência uma negra e uma da carreira trabalhista, foi lançado por uma comissão de juízas do trabalho na última sexta-feira, 17.

A Presidente da Comissão Anamatra Mulheres, criada pela direção da Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho, a juíza Patrícia Sant’Anna critica a baixa representatividade feminina nos quadros do Supremo.

“O STF teve somente três mulheres ministras em 132 anos, sendo que nenhuma delas negra, inexistindo assim paridade no principal tribunal do país”, afirma.

“Além disso, é muito importante haver na Corte, de forma contínua e constante, a representação oriunda da Justiça do Trabalho, a fim de enriquecer a experiência e a visão própria da Justiça Social e do direito social para os debates da Casa.”

Até maio a vaga do ministro Ricardo Lewandowski, deve ser aberta, já que vai ter que se aposentar ao completar 75 anos, idade máxima para permanecer na Corte. Cinco meses depois, em outubro, a ministra Rosa Weber se aposenta.

A Tarde – Foto: Nelson Jr | STF

recentes