quarta-feira, maio 29, 2024

Lula bate recorde de gastos com cartão corporativo em 7 meses de governo

Esbanjo em viagens internacionais são os principais motivos para os gastos milionários no cartão

O presidente Lula (PT) durante os sete primeiros meses de mandato gastou mais com cartão corporativo do que seus antecessores Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro.

O Palácio do Planalto atribuiu maior parte dos gastos aos esbanjos feitos pelo pestista em viagens internacionais. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

O total de despesas chegou a quase R$ 8 milhões, com uma média mensal de R$ 1,1 milhão. Em comparação, a média mensal durante a gestão Bolsonaro foi de R$ 1 milhão, enquanto a de Temer foi de R$ 584 mil e a de Dilma foi de R$ 905 mil.

Os dados foram divulgados pela Controladoria-Geral da União (CGU) através do Portal da Transparência.

Nos primeiros sete meses do governo Bolsonaro, os gastos com cartão corporativo totalizaram R$5,3 milhões. No mesmo período, Lula registrou cerca de R$8 milhões em gastos. Os extratos dos ex-presidentes Michel Temer e Dilma Rousseff mostram valores menores para o mesmo período, com R$3,8 milhões e R$4,9 milhões respectivamente.

Os valores exorbitantes darão um salto ainda maior. Os gastos da visita de Lula à Assembleia-Geral das Nações Unidas em Nova York (EUA), iniciada no dia 18 de setembro, não foram incluídos na lista.

A viagem do petista para o país norte-americano teve um custo alto para o pagador de impostos como foi revelado pela Coluna Cláudio Humberto do Diário do Poder. Apenas a hospedagem de Lula e sua comitiva no luxuoso hotel Lotte New York Palace custou R$ 3,6 milhões (US$ 758 mil).

Além disso, foram gastos R$1,24 milhão no aluguel de salas no hotel e mais R$2,51 milhões no aluguel de veículos de luxo para a comitiva.

Diário do Poder

recentes