segunda-feira, julho 22, 2024

Ministério da Saúde lança campanha nacional de incentivo à doação de leite humano

Recém-nascidos prematuros e de baixo peso têm mais chances de recuperação e de uma vida mais saudável quando têm acesso ao leite humano. Para sensibilizar a sociedade sobre a importância da doação, o Ministério da Saúde lançou, nesta quinta-feira (18), em Brasília, a Campanha Nacional de Doação de Leite Humano. Com o tema “Um pequeno gesto pode alimentar um grande sonho. Doe leite materno”, a ação busca estimular mulheres que amamentam e podem doar seu leite a adotar este ato que salva vidas.

A campanha marca do Dia Nacional de Doação do Leite Humano, no dia 19/05, e cuja semana é celebrada mundialmente. A meta do Ministério da Saúde para este ano é ampliar as doações para atender, pelo menos, 60% da demanda por leite humano, o equivalente a uma coleta total de 245,7 mil litros. No ano passado, 197 mil mulheres doaram leite, com volume total de 234 mil litros coletados. Com isso, após o processamento do leite doado, 222 mil recém-nascidos foram beneficiados.

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, reforçou que essa é uma campanha de toda a sociedade. “Estamos mobilizando a população, gestores, profissionais de saúde e mulheres que amamentam sobre a importância de doar. Há Postos de Coleta e Bancos de Leite Humano em todos os estados. É importante conhecer e divulgar àqueles que estão mais perto de você. Doar leite materno não envolve risco, é um procedimento seguro”, sustentou.

Socorro Gross, representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), contou que o filho mais novo nasceu com 720g. “Meu menino foi um milagre. Eu fui abençoada e recebi essas gotas que mudaram a vida do meu filho”, relembrou.

Nésio Fernandes, secretário de Atenção Primária à Saúde, compartilhou que os próprios filhos também fizeram parte da experiência da doação de leite materno. “Até os 6 meses de idade, crianças em extratos sociais de maior vulnerabilidade econômica e crianças de classe média/alta que estão sob lactância exclusiva a livre demanda, tem pesos equivalente e crescem com condições muito semelhantes”, acrescentou.

O leite humano é capaz de reduzir em até 13% a mortalidade de crianças menores de 5 anos por causas evitáveis. Este é o melhor alimento para os recém-nascidos, pois traz em sua composição proteção imunológica contra doenças infecciosas e também atua no desenvolvimento afetivo e psicológico. A taxa de prematuridade no país foi de aproximadamente 12% entre 2021 e 2022, de acordo com dados preliminares do Sistema de Monitoramento de Nascidos Vivos (SINASC).

Camila de Lima Ribeiro, mãe de Sofia, também compartilhou sua história durante o evento. “Eu tive um quadro muito forte de anemia e não consegui amamentar minha filha por uma semana e meia. Graças ao banco de leite e a ajuda de outras mães, Sofia está aqui firme e forte. Após esse período, consegui ser doadora. Além de ter recebido a ajuda de outras mulheres, eu pude ajudar outros bebês. Acredito que a gente fez parte da vida de muitas crianças. Meu total agradecimento ao banco de leite humano”, relatou.

Rede brasileira de banco de leite humano é referência mundial

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior e mais complexa rede de bancos de leite humano do mundo, sendo referência internacional por utilizar estratégias que aliam baixo custo e alta qualidade e tecnologia. São 227 bancos de leite humano e 240 postos de coleta distribuídos em todos os estados brasileiros.

A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (rBLH-BR) é uma iniciativa do Ministério da Saúde, por meio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e atualmente integra a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança e Aleitamento Materno (PNAISC).

Além de englobar ações de coleta, processamento e distribuição de leite, os bancos de leite humano e postos de coleta oferecem acolhimento e prestam assistência a mulheres, crianças e famílias na prática do aleitamento materno.

Qualquer quantidade de leite doado salva vidas

Qualquer quantidade de leite materno é importante e pode ser doada. Um pote de 200 ml pode alimentar até 10 bebês prematuros ou de baixo peso. Por diversas razões, nem todas as mulheres podem amamentar seus bebês, mas toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Para doar, é preciso ser saudável e não estar usando nenhum medicamento que interfira na amamentação.

Para encontrar o banco de leite humano mais próximo, basta ligar no telefone 136 ou acessar o site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, por meio deste link.
Dia Nacional de Doação do Leite Humano

O Ministério da Saúde veicula, anualmente, campanha publicitária para incentivar a doação de leite humano. A ação acontece na semana do dia 19 de maio, data em que é celebrado o Dia Nacional de Doação do Leite Humano. A data foi instituída no Brasil por meio da Lei nº 13.227 de 2015.

Ministério da Saúde

recentes